Suicídios nas tropas americanas já superam mortes em combate no Afeganistão

Em mais de 150 dias, foram reportados 154 suicídios. O número de soldados norte-americanos que morreram por esta causa desde o início deste ano já ultrapassa o número de tropas mortas em combate na guerra do Afeganistão em 2012, confirmam números oficiais disponibilizados pelo Departamento da Defesa dos EUA. Em média, entre Janeiro e Junho de 2012, o Exército norte-americano perdeu uma pessoa por dia.

No mesmo período, o número de tropas que morreram no Afeganistão foi de menos de 50%, o equivalente a 139, segundo o site icasualties.org, que reúne a contabilidade das mortes em combate.

A taxa de suicídio de tropas se encontra agora num nível histórico diante dos valores do período homólogo de 2011. Trata-se de uma elevação de 25% quando comparada com 2010. Nunca, na última década em que os Estados Unidos estiveram envolvidos em duas guerras (no Iraque e Afeganistão), o ritmo de suicídios entre militares foi tão elevado.

O Departamento de Defesa manifestou extrema preocupação com a tendência de subida do número de suicídios, que é verificado desde 2006 e atinge picos em 2009 e agora. Antes de ter sido feita a contagem do primeiro semestre do ano, o próprio secretário de Defesa, Leon Panetta, tinha alertado as chefias sobre a questão, escrevendo numa nota interna na qual admite que “o suicídio de militares é um dos problemas mais complexos e urgentes” das forças militares norte-americanas.

Exército combate estigma

“É preciso continuar a trabalhar para eliminar o estigma de quem sofre de stress pós-traumático ou outros problemas mentais para que esses indivíduos procurem ajuda especializada”, dizia o documento, citado pela Associated Press.

Panetta escreveu ainda que os comandantes têm uma responsabilidade adicional e “não podem tolerar qualquer ação que leve ao menosprezo, à humilhação ou à ostracização de qualquer indivíduo, principalmente daqueles que necessitem de tratamento”.

Num esforço para gerir os problemas individuais e sociais provocados pelo esforço de guerra da última década o Exército norte-americano lançou programas de saúde mental, de prevenção do abuso de álcool e drogas, assim como de aconselhamento jurídico e financeiro para os soldados e as suas famílias. Além do aumento dos suicídios, verifica-se também uma subida nos casos de toxicodependência, de violência sexual e doméstica e de outros crimes praticados por soldados.

Como comentava o diretor-executivo da associação de Soldados Veteranos da América e do Afeganistão, Paul Rieckhoff, o número de suicídios entre militares no activo é apenas “a ponta visível do icebergue”. Um inquérito conduzido junto aos 160 mil membros da sua organização revelava que 37% conhecia alguém que havia se matado.

As causas para o problema estão identificadas. Os estudos realizados pelo Pentágono demonstram que os anos de deslocamentos sucessivos para a guerra elevam a probabilidade de os soldados desenvolverem um quadro de stress pós-traumático. Especialistas dizem que a situação econômica dos EUA também poderá estar contribuindo para o aumento da angústia e do desespero das tropas norte-americanas e respectivas famílias.

http://operamundi.uol.com.br/

1 COMENTÁRIO

  1. A matéria é reveladora e precisa da realidade de um país doente como o império estadunidense. Queria apenas observar um equívoco que tenho observado na mídia comercial e que na minha opinião se deve a uma tradução mal feita. Quando em inglês eles dizem que morreram tantos trops(parece que é assim que se escreve) a tradução correta não é que “o número de tropas que morreram no Afeganistão foi de menos de 50%” mas que o número de indivíduos ou de soldados que morreram no Afeganistão em combate e não por suicídio foi de 50%. A mesma coisa quando fala que “A taxa de suicídio de tropas” é a taxa de suicídio nas tropas ou de baixas por suicídio. Tropa é um coletivo de soldados em português.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.