STF deixa para 2020 julgamento sobre suspeição de Moro, que pode anular processos de Lula

Foto: Lula Marques/Ag PT.

Do Brasil 247 – O Supremo Tribunal Federal deixou para o ano que vem o julgamento que pode decretar a suspeição do ex-juiz Sergio Moro e assim anular algumas ações contra o ex-presidente Lula. 

O caso não será julgado na última sessão de 2019 da Segunda Turma, marcada para esta terça-feira 17. A partir de sexta, o Supremo entra em recesso e só volta a ter agenda regular em fevereiro de 2020, informa o Globo.

Em setembro, a defesa de Lula pediu urgência no julgamento do habeas corpus. O pedido foi endereçado ao ministro Gilmar Mendes, relator do caso. Na peça (leia aqui a íntegra), protocolada com Lula ainda preso, o advogado Cristiano Zanin Martins reforçou que há

“robustas provas” a respeito da suspeição – objetiva e subjetiva” de Moro.

Na mesma época, Gilmar Mendes chegou a afirmar que o recurso seria colocado para ser julgado até novembro. “Outubro, novembro a gente julga isso, ainda não tem data”, disse o ministro na ocasião.

O recurso foi apresentado em dezembro do ano passado à Segunda Turma do STF. Na época, o relator da Lava Jato no Supremo, ministro Edson Fachin, e a ministra Cármen Lúcia votaram contra o pedido de liberdade de Lula. A discussão acabou interrompida por um pedido de vista de ministro Gilmar Mendes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.