Sórdido: PF dá crachá a ator de filme contra Lula

Por Paulo Henrique Amorim

O Conversa Afiada tratou na TV Afiada da sordidez inscrita naquele filme para desmoralizar o Lula, e que vai mostrar a cama em que dormia o casal Lula e D. Marisa, entre outras imagens captadas durante o sequestro de Lula, numa chamada “condução coercitiva” de autoria do Juiz Moro.

Mostrou que o Japa da Federal fez uma “visita guiada” da equipe do filme nas celas da Lava Jato e mostrou Eduardo Cunha e Marcelo Odebrecht trancados na cela, como feras enjauladas.

A sordidez tem prazo: lançar o filme entre junho e julho, pouco antes de o Juiz Moro condenar Lula por crime que não cometeu.

E legitimar a arbitrariedade.

A Força Tarefa fez um “laboratório de interpretação”.

Delegados da aecista Polícia Federal e procuradores que procuram o que querem achar receberam os atores que desempenharão seus papeis no filme “A lei é para todos” (menos para tucano, porque, aí, não vem ao caso!).


Procuradores Santos Lima (E) e Dallagnol (D) treinam com Flavia Alessandra (Reprodução: Instagram)

O “laboratório” consistiu em o interpretado se exibir para o intérprete, para que o interpretado seja bem reproduzido na tela.

É provavel que o Juiz Moro tenha recebido em seu imaculado gabinete o ator Marcelo Serrado, o Crô da novela global, que o interpretará.

Como teria sido o Juiz Moro a mostrar ao Serrado como deve ser o Moro do filme?

O ator Antonio Calloni já exibiu o crachá que recebeu da Polícia Federal!!!
Na qualidade de “delegado”!!!

É a mais completa esculhambação – ou sordidez!

Os Procuradores Carlos Fernando Lima – aquele que foi horizontal no Banestado – e o PowerPoint Dallagnol também se exibiram no “laboratório” para os atores, entre eles a Flavia Alessandra, que, provavelmente, interpretará a Sra. Moro.

O ator Antonio Calloni, que interpretará o delegado Igor Romário, mereceu ser submetido a um “laboratório” com o interpretado e o inesquecível delegado Márcio Ancelmo, que se declarou aecista e honra o ansioso blogueiro com um processo judicial.


“Delegado” Calloni com professores do “laboratório”: delegados Igor (centro) e Anselmo (D) (Reprodução: Instagram)

Quem produz o filme?
Quem botou grana nessa patranha?
Ninguém sabe.

É um investidor que não se identifica.

Quem será?

O Jorge Paulo Lemann?
Um dos filhos do Roberto Marinho?
A filha do Careca?
A irmã do Mineirinho?
O gatinho angorá?
O Joesley da Friboi?
O Abilio Diniz da BRF?

Fonte: Conversa Afiada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here