Silvio Santos não pode mais fazer campanha pra reformas de Temer na TV

Publicado em: 06/07/2017 às 11:57
SBT teve de assinar Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal se comprometendo a não transmitir mais propagandas a favor das reformas trabalhista e previdenciária (Foto: Lourival Ribeiro (SBT))

SBT teve de assinar TAC com o Ministério Público do Trabalho se comprometendo a não exibir mais mensagens terroristas sobre as reformas trabalhista e da previdência. Comerciais teriam começado após encontro de SS com Temer no cabeleireiro Jassa 

O canal SBT teve de assinar Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal se comprometendo a não transmitir mais propagandas a favor das reformas trabalhista e previdenciária. Os comerciais diziam coisas como: “Você sabia que se não for feita a reforma da Previdência, você pode deixar de receber o seu salário?” “Você sabe que o Brasil quebra, se não aprovar a lei da Previdência?” Essas propagandas foram acertadas depois que o dono do SBT, o apresentador Silvio Santos, se encontrou com o presidente Temer no cabeleireiro Jassa e pediu uma “ajudinha” para aprovar as reformas.

Para a procuradora Renata Coelho, responsável pelo inquérito aberto no MP, essas chamadas são “propaganda possivelmente sem base fática ou documental, que não exprimiria opinião, mas sim afirmativa que sem a aprovação das reformas o país estará quebrado e o trabalhador ficaria sem salário”. Caso descumpra o acordo, o SBT terá de pagar multa de R$ 10 mil por veiculação, que irão para o Fundo de Amparo ao Trabalhador ou a outro fundo ou instituição semelhante.

Foi feita sugestão para que o SBT também ceda espaço similar para veicular materiais com “ideias reflexivas sobre as reformas, sem qualquer caráter político, partidário ou mesmo ideológico”. No começo do mês, a emissora começou a publicar novos comerciais. Assista abaixo:

Fonte: Revista Fórum.

Deixe uma resposta