Sequestro da Flotilha, “violento e perigoso”

Publicado em: 06/11/2011 às 14:58
Sequestro da Flotilha, “violento e perigoso”

Fintan Lane, coordenador do Navio Irlandês a Gaza conseguiu fazer uma ligação hoje à tarde da prisão israelense onde ele e mais 13 cidadãos irlandeses estão presos. Ele comunicou o seguinte à equipe do navio irlandês a Gaza em Dublin:

“A ocupação do MV Saoirse foi violenta e perigosa. Apesar dos protestos feitos muito claramente pelos ocupantes das duas embarcaçãoes de que não queriam ser levados a Israel, foram removidos à força com violência. A tomada levou umas três horas. Começou com as forás de Israel que jogaram mangueiras de alta pressão sobre os navios e pelas janelas apontaram os passageiros com armas. Eu fui jogado pela pressão da mangueira escada abaixo. Os vidros foram quebrados e a ponte de comando quase pegou fogo. Os dois navios, o Saoirse e o Tahrir, foram encurralados de tal forma que bateram entre eles e foram danificados, com mais danos pro MV Saoirse. Os navios quase afundam. O método usado para a tomada foi perigoso para a vida humana. No começo as forças de Israel queriam deixar os navios no mar, mas os sequestradores exigiram que não os deixaram boiando no mar porque poderiam se perder e afundar. Todos os pertences dos passageiros e a tripulação foram tirados dos donos, que ainda não sabem se os recuperarão. Os 14 cidadãos irlandeses continuam na prisão de Givon.”

A chamada telfônica foi muito rápida e finalizou com Fintan falando :”Tenho que ir”.

Claudia Saba, portavoz do Navio Irlandês a Gaza, que recebeu o telefonema, disse: “O relato recebido do Fintan Lane contradiz completamente a declaração israelense de que eles ‘tomaram todas as precauções necessárias para garantir a segurança dos ativistas a bordo dos navios’. É um pequeno milagre que ninguém tenha sido machucado gravemente durante esta abordagem dos navios Freedom Waves que evidentemente foi muito violenta.”

A portavoz do Navio Irlandês a Gaza acrescentou: “Este relato confirma o nosso temor de que o sequestro dos navios tenha sido muito violento, e explica a defasagem de tempo entre o momento em que perdemos contato com os navios na quarta-feira às 11:12 am (hora da Irlanda) e as notícias da chegada dos passageiros’ a Ashdod que não aconteceu antes das 17.00”.

Em entrevista concedida a www.Omniatv.com, o capitão grego do Tahrir, Giorgos Klontzas, confirmou o uso de violência nele pelos soldados israelenses durante seu interrogatório.

Os advogados do navio canadense tiveram hoje o acesso aos detentos negado pelas autoridades do presídio. A equipe de terra canadense nos informou:“Eles expulsaram os advogados às 5 da tarde de ontem, somente após 3 horas e hoje não estavam respondendo a nenhuma ligação (nem na linha principal nem no celular de uns dos oficiais da prisão) para coordenar a visita ou combinar um contato telefônico com os detentos.” Também temos informes de que pelo menos um dos participantes no navio canadense foi espancado e recebeu eletrochoques com um arma Taser. Como resultado, o canadense David Heap está mancando.

Fonte: http://irishshiptogaza.org/?p=861

Versão em português: Tali Feld Gleiser.

Deixe uma Resposta

Your email address will not be published.