Senador Requião denuncia: Beto Richa tem conta secreta na Suíça

Publicado em: 02/04/2017 às 11:01

"A grana sai por Foz/Paraguay, vai para o banco Habib, e volta para empreendimentos imobiliários. Seria assim Beto Richa?", questionou o senador Roberto Requião (PMDB-PR) neste domingo, 2, pelo Twitter

Por Esmael Morais.

requiao

O novo inquérito contra o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), autorizado esta semana pelo STJ, ensejou o senador Roberto Requião (PMDB-PR) a denunciar, outra vez, a existência de uma conta secreta do tucano na Suíça; “A grana sai por Foz/Paraguay, vai para o banco Habib, e volta para empreendimentos imobiliários. Seria assim Beto Richa?”, questionou o senador neste domingo, 2, pelo Twitter; principal líder de oposicionista no Paraná comparou o governador tucano ao ex-governador Sérgio Cabral, preso por corrupção desde novembro de 2016; “As cabralices do governo do Paraná não foram inspiradas no Pedro Alvares”.

Há exatos dois anos, Requião revelou que Beto Richa possuía contas secretas na Europa e no Oriente Médio. O parlamentar até declinou o nome do Habib Bank, em Zurique, da Suíça, e em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

“Habib bank quer dizer querido banco?”, fustigou na época o peemedebista anexando a foto do governador do Paraná, que é de origem libanesa.

Neste fim de semana, o senador voltou à carga: “As cabralices do governo do Paraná não foram inspiradas no Pedro Alvares”, disparou, relacionando o governador paranaense ao ex-governador do Rio Sérgio Cabral, preso por corrupção desde novembro de 2016.

Roberto Requião, que é o principal líder de oposicionista no Paraná, afirmou ainda que as últimas revelações sobre Beto Richa deixam claro o por que de alguns deputados de oposição aderirem ao governo.

Sobre os inquéritos no STJ

As investigações contra o tucano no Superior Tribunal de Justiça versam sobre corrupção e propina na Receita Estadual (Operação Publicano) e crime ambiental no Porto de Paranaguá (Operação Superagui), que teria beneficiado empresa de familiares.

Existem outras demandas judiciais que estão rolando acerca da “Lista de Janot”, que acusa Beto Richa de recebimento de propina da Odebrecht, e outra sobre desvio de R$ 50 milhões da educação (Operação Quadro Negro).


Fonte: Brasil 247

Deixe uma resposta