Seminário 200 anos de independências na América Latina

Publicado em: 13/11/2010 às 17:45
Seminário 200 anos de independências na América Latina


Nas primeiras décadas do século XIX, a América Latina viveu uma série de revoltas políticas, que desencadearam o processo de independência da maioria dos países que atualmente formam o quadro político da região. Estreitamente ligado à transformação pela qual passava a Europa após a Revolução Francesa e as reformas napoleônicas, tal processo foi complexo e dificilmente poderia ser explicado de maneira unilateral. Neste sentido, além das diferentes conseqüências políticas da época, o início do século XIX também é variado em suas interpretações atuais.

Para refletir sobre tais interpretações, o Instituto de Estudos Latino-Americanos (IELA/CSE/UFSC) organiza, nos dias 17 de 18 de novembro, o Seminário 200 anos de Independências na América Latina, a ser realizado no Auditório do Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH).  O evento conta com o apoio do CFH, Centro Sócio-Econômico, Programa de Pós-graduação em História, Núcleo de Estudos de História da América Latina (NEHAL) e Editora Insular.

No Brasil, cuja população ainda vive desatada da idéia de pertencimento à América Latina, poucos eventos acadêmicos procuram recuperar a memória e os significados presentes das lutas independentistas na América Hispânica, que, há 200 anos, se manifestaram, com surpreendente simultaneidade, do México, no vice-reino da Nova Espanha, a Buenos Aires, no vice-reino do Rio da Prata. Atendendo à necessidade desta recuperação histórica, o Seminário 200 Anos de Independências na América Latina tem como objetivo promover um debate não apenas em torno às formas de pensar nosso passado, mas também, e principalmente, sobre como as peculiaridades das independências latino-americanas ainda pesam e em certa medida determinam o presente através de estruturas históricas de longa duração.

Para tanto, o IELA traz dois renomados intelectuais que trabalham a fundo o tema. A primeira conferência, no dia 17, quarta-feira, às 18h30min, é com o Dr. Horacio Crespo, da Universidad Autónoma del Estado de Morelos, México,  e do Centro de Estudios Latinoamericanos da Universidad Nacional de San Martín (CEL-UNSAM), Argentina. O professor fala sobre “A independência hispano-americana no ciclo das revoluções modernas”.

No dia 18, quinta-feira, às 9h, o conferencista convidado é o Dr. Andres Kozel, professor da pós-graduação e da graduação em Estudios Latinoamericanos da Universidad Nacional Autónoma de México – UNAM, e que  também atua no CEL – UNSAM. O estudioso traz sua contribuição para o debate apresentando “Considerações sobre a tese da independência como balcanização”.  No mesmo dia, às 18h30min, sempre no Auditório do CFH, Crespo e Kozel participam de uma mesa redonda para aprofundar aspectos do debate sobre os 200 anos de independências na América Latina. A coordenação dos debates será do professor Waldir Rampinelli, presidente do IELA.

Programação

Dia 17 de Novembro

18:30 – Conferência – Dr. Horacio Crespo

A independência hispano-americana no ciclo das revoluções modernas

Dia 18 de Novembro

9:00 – Conferência – Dr. Andres Kozel

Considerações sobre a tese da independência como balcanização

Dia 18 de Novembro

18:30 – Mesa redonda – Dr. Horacio Crespo e Dr. Andres Kozel.

Coordenação: Dr. Waldir Rampinelli.

Local: Auditório do CFH-UFSC

Outras informações com Waldir Rampinelli (8823-1373) e no IELA (3721- 4938)

Deixe uma resposta