Sem Terra reocupam a fazenda Campo do Pó, no Extremo Sul da Bahia

Foto: Divulgação/MST.
Na última semana, cerca de 50 famílias Sem Terra, reocuparam a fazenda Campo do Pó, localizada no município de Nova Viçosa, Extremo Sul baiano.

Logo após a reocupação, os trabalhadores reiniciaram os trabalhos nas lavouras para garantir a produção da terra. Os Sem Terra denunciam o poder Judiciário local que não tem levado em consideração as denúncias feitas pelos trabalhadores de que o latifúndio não cumpre sua função social, principalmente estando localizado numa região onde existem centenas de famílias desempregadas em busca de terra para plantar e produzir. Além disso, durante o processo de reocupação e reconstrução do acampamento, os trabalhadores apontaram o modelo de produção do agronegócio como responsável pelo aumento do êxodo rural e dos índices de desigualdade social no país.

 

Histórico

A área de 3.763 hectares foi ocupada pela primeira vez no mês de abril deste ano durante a Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária. A ocupação durou até maio, mês em que os Sem Terra receberam uma liminar de despejo.

Em relação a atual situação de conflito pela área, a direção do MST na Bahia avalia que existem – por parte do poder público – práticas que atentam contra os direitos humanos e que ferem os princípios da Constituição Federal.

Os Sem Terra afirmam que só sairão da área caso haja um novo decreto de desapropriação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.