“Se o campo não planta, a cidade não janta”. Por Claudia Weinman.

Foto: Claudia Weinman.

Por Claudia Weinman, para Desacato. info. 

“Se o campo não planta, a cidade não janta”.

Para mim, essa frase nunca fez tanto sentido.

A comida de verdade que sempre foi garantida pelos camponeses e pelas camponesas é que nos vai doar um pouco mais de vida e dignidade para passarmos por esse tempo tão sombrio.

A roça sempre está presente como uma vela que não se apaga. Que tenhamos isso como uma política de vida. Aqui em casa, na área urbana, recebemos o alimento das mãos de quem voltou às suas origens e seguiu produzindo, pois entendem a necessidade disso, pois também sentiram à fome, a ditadura, a falta de tudo. Marina Valansuelo Pinheiro e João Carlos Pinheiro, nos proporcionaram comida de verdade em um cenário em que muitos/as brasileiros/as não possuem a mesma oportunidade de sentar-se à mesa  para partilhar.

Com certeza, não serão os agroparlamentares que vão assegurar à população brasileira o alimento. No Extremo-oeste catarinense por exemplo, são muitas as experiências agroflorestais que estão alimentando a população neste momento. Que possamos resistir e lutar por um outro jeito de viver. Esse certamente, já provou que não dá mais.

_

Claudia Weinman é jornalista, vice-presidenta da Cooperativa Comunicacional Sul. Militante do coletivo da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR).

A opinião do autor/a não necessariamente representa a opinião de Desacato.info.

#Desacato13Anos #SomandoVozes

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.