Se eu te der um comentário racista, você me dá um like?

Reprodução do Twitter

Por Guigo Ribeiro, para Desacato.info.

Se eu te der um comentário racista, você me dá um like? É uma troca justa, vai. Sabe o que é? Tenho uma rede social e preciso alimentar ela a qualquer custo. Por isso busco a melhor foto todos os dias. Além, óbvio, de escrever minhas babaquices. Assim você ri e eu gozo do status de mais alguns seguidores. Nunca achei que seria tão fácil ser famoso. É tranquilo. Posso fazer uma piada racista que classifique como humor. Por exemplo. Vou falar de um jogador de futebol negro: “Mbappé conseguiria fazer uns arrastão top na praia hein”. Viu que fácil? São 11h14 e isso me rendeu 2.722 retweets e meu trabalho como influenciador digital rendeu 5.139 curtidas. Até este instante, hein. Porque posso seguir essa linha e conseguir sempre e mais manter meu perfil bombando. As pessoas gostam desse tipo de conteúdo. Os números citados não mentem. Como a minha mania antiga de buscar likes sendo racista também não mente sobre a funcionalidade deste meio de produzir humor. Posso rir da fome da África ou atrelar o termo “Macaca” à empregada da minha vizinha. Funciona. Juro!

Tenho uma outra sugestão para outros piadistas como eu terem mais likes. Vamos lá! Eles podem fazer piadas gordofóbicas. As pessoas sempre riem disso e fica tudo certo. Apesar do Brasil estar ficando chato, restam seres de luz com senso de humor. E as piadas homofóbicas? Idem! Likes, likes, likes, compartilhamentos, expansão, propagação, diversão. A própria promoção ridicularizando as pessoas e contando ainda – o que é mais lindo – com outras pessoas que apoiam. Pouco a pouco serão conquistados mais seguidores e estes seguidores vão reproduzindo as besteiras que leem. Até ganhar o mundo. Aí, caso queiram, podem fazer um stand up. Vai ser o máximo!

Sobre o que sugeri, depois você me dá mais likes quando eu publicar meu pedido de desculpa? É a mesma lógica. Estarei devidamente constrangido com meus excessos, terei me prejudicado um tanto com a perca de grana e aí posso fazer um vídeo me retratando. Estes vídeos também vão me dar likes. Ah, calma! Antes do vídeo, preciso fazer um post. Isso. Vou fazer um post me retratando e aí sim faço um vídeo. Eu não sou preconceituoso! Eu perpetuo isso faz tempo, mas o tema resolveu me fazer pensar agora quando me fodi. Demorou, mas foi. Porque quando rendia meus likes, tava tranquilo. É isso. Espero que me entenda numa boa. Sou uma pessoa pública com uma rede social e ganho dinheiro para expor o que penso. Alias… fazer piadas! Se eu te der uma babaquice, você me dá um like? Eu me retrato depois!

Guigo RibeiroGuigo Ribeiro é ator, músico e escritor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.