São Miguel do Oeste/SC: Deputado Federal Celso Maldaner é vaiado durante audiência

Por Claudia Weinman e Pedro Pinheiro, para Desacato. info. 

Deputado disse que é contrário a reforma da previdência, no entanto, a representante do Sindicato dos Empregados no Comércio Ivanir Reisdorfer, disse que ele “acabou com a previdência quando votou SIM à terceirização”.

dsc_0028

A Vereadora Maria Tereza Capra (PT) foi a preponente da Audiência Pública que aconteceu na sexta-feira, dia 24 de março, na Câmara de Vereadores de São Miguel do Oeste/SC. A proposta de organizar a audiência para debater o tema da Reforma da Previdência segundo a Vereadora, foi de fortalecer a unidade entre as organizações sociais, populares, pastorais, Igreja, Sindicatos, comunidade e ao mesmo tempo, fazer maior pressão junto aos deputados que estiveram presentes, para barrar a PEC 287/2016, a qual deturpa com os direitos dos/as trabalhadores/as.

Maria Tereza citou o golpe que aconteceu no Brasil com o impeachment. “Vimos enterrar no país a nossa democracia quando o Brasil sofreu um grande golpe. De lá para cá temos sentido o desmonte de todos os direitos. A previdência social é fruto do nosso trabalho, é a seguridade social. Se hoje temos aposentadoria para as mulheres agricultoras, para a dona de casa, temos o salário maternidade, foi conquista nossa, ninguém nos deu, foi conquistado. Por isso hoje, a audiência não está sendo realizada para discutirmos o que é melhor para a previdência, mas para dizer não a PEC 287”, mencionou.

O Deputado Federal Pedro Uczai (PT) trouxe elementos para desconstruir a justificativa dada pelo governo de que em países como Alemanha as pessoas também se aposentam com 65 anos de idade. “Na Alemanha se aposentam com 65, mas começam a trabalhar aos 25 anos, antes disso, estudam, fazem mestrado, doutorado, depois começam a trabalhar. Nos países Europeus a média de contribuição é 10 anos e não 49 como está nessa proposta. De onde veio esse projeto? Isso não existe em nenhum lugar do mundo”, disse o Deputado, salientando ainda que com a aprovação da terceirização e a precarização do trabalho, a questão previdenciária vem para acarretar mais um golpe à classe trabalhadora.

O Presidente da Câmara de Vereadores Cláudio Barp (PMDB) disse que o governo tem feito a tentativa de desmobilizar as categorias, excluindo por exemplo os servidores da reforma da previdência. “Excluir os servidores é uma forma de desunir os servidores públicos municipais, estaduais e federais, não podemos entrar nessa onda. O objetivo do governo com essa categoria é apenas adiar a degola, é isso que vai acontecer”.

Deputado Federal, Celso Maldaner, é vaiado pelos/as trabalhadores/as

dsc_0029
Deputado Federal Celso Maldaner (PMDB)

O Deputado Federal Celso Maldaner (PMDB), que reside em Maravilha, município próximo de São Miguel do Oeste, foi recebido com vaias pelos/as trabalhadores/as na sessão. Maldaner votou SIM a terceirização e agora se diz contrário a reforma da previdência. “A minha posição está bem clara, eu voto a favor da reforma trabalhista, agora sobre a reforma da previdência vou votar contra”, garantiu ele, sob vaias.

Maldaner disse que em Maravilha foi colocado um outdoor com a pergunta direcionada á ele, se votaria contra ou a favor da reforma da previdência. “Antes de levar vaia, quero dizer que sou contra. Votei a favor da terceirização porque o pequeno empreendedor hoje tem medo de contratar, então precisamos incentivar, mas sobre a reforma da previdência sou contra”, disse.

“Não precisamos do seu voto contrário a reforma da previdência porque o senhor já acabou com ela quando votou SIM à terceirização”

ge
Ivanir Reisdorfer, do Sindicato dos Empregados no Comércio.

A representante do Sindicato dos Empregados no Comércio de São Miguel do Oeste, Ivanir Reisdorfer, respondeu ao Deputado Federal Celso Maldaner salientando que o voto contrário a reforma da previdência é fachada considerando seu posicionamento em defesa da terceirização. “Não precisamos do seu voto contrário a reforma da previdência porque o senhor já acabou com ela quando votou SIM à terceirização. Apesar do seu discurso, a questão da previdência está ligada à reforma trabalhista. Santa Catarina tem muito empresário sonegador de imposto, que não paga nem o FGTS dos funcionários e quer fazer discurso”, disse ela.

Representantes de organizações sociais, populares, Igreja, Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP), Pastoral da Juventude Rural (PJR), sindicatos, participaram da audiência. A Deputada Estadual Luciane Carminatti (PT) e Maurício Eskudlark (PR) também estiveram presentes na audiência.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.