Samba de Terreiro Florianópolis: Resistência!

Foto: Sérgio Lds

O projeto Samba de Terreiro na Escadaria da Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos propõe a preservação e a divulgação da memória de uma das manifestações culturais musicais tocadas, cantadas e dançadas, inicialmente nos terreiros e, depois, nas quadras das escolas samba do Rio de Janeiro e de Florianópolis a partir dos anos de 1930.
As apresentações são para divulgar essa forma de executar o samba e de preservar um dos principais elementos da cultura afro-brasileira, bem como valorizar os guardiões da Velha Guarda.

Entre os principais objetivos do projeto estão:
– Valorização do samba de terreiro;
– Apresentar, narrar e explicar os sambas que fizeram sucesso nos terreiros das escolas a partir dos anos de 1930 no Rio de Janeiro e também nas escolas de Florianópolis, como na Embaixada Copa Lord. Estes sambas serão tocados e cantados por músicos que fizeram história e defendem essa cultura. Faz parte do projeto, além da apresentação das músicas, a explicação sobre o que é samba de terreiro ou samba de quadra;
– O projeto tem como finalidade manter a roda de samba aos moldes do que era tocado ou cantado nos terreiros nas escolas de samba a partir dos anos de 1930. Portanto, não serão admitidos instrumentos ou releituras que levem a outros ritmos do próprio samba, como choro, lundu, samba canção, entre outros. Importante: o samba de terreiro é o centro, com os devidos instrumentos de percussão
(surdo, cuíca, tamborim, pandeiro), além de cavaco e violão.
– O samba de terreiro ou de quadra tem características que precisam ser respeitadas em sua forma de execução e de andamento. O projeto vai respeitar tais características;
– Será uma roda aberta a novos talentos, desde que entendam a hierarquia do sambista: respeito aos mais velhos e a preservação da memória do samba e das Velhas Guardas.

Contato assessoria: [email protected]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.