Saiba como foi o ato pelo dia internacional de luta das mulheres no interior de SC

Faixas utilizadas para denunciar os sinais de violência contra as mulheres do interior do estado.

Nas fotos de Claudia Weinman e Julia Saggioratto, o ato simbólico realizado na cidade de São Miguel do Oeste/SC, no dia de ontem, 8 de março. Na praça Belarmino Annoni, as trabalhadoras junto aos companheiros denunciaram a negligência no atendimento feito pela delegacia da mulher da cidade e também reivindicaram a necessidade de uma casa de apoio para o acolhimento às vítimas de violência.

Confira os registros: 

Quase no findar do dia, bandeiras se movimentavam para o ato internacional de luta.
Os nomes de tantas mulheres colocados nas cruzes, para mostrar quantas já foram vítimas da violência que é o capital.
Árvores da praça Belarmino Annoni foram utilizadas para manter as faixas de denúncia em evidência.
Movimento negro esteve atento a esse dia de luta contra a violência.
Jovens da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Pastoral da Juventude Rural (PJR) somaram-se mais uma vez ao ato.
No olhar das mulheres a necessidade de reunir mais gente das bases para somarem-se a luta em pleno golpe brasileiro.
De bandeiras na mão, mulheres acompanhavam o ato.
Nenhuma a menos. Crianças também estavam acompanhando o ato na cidade do interior.
Jovens meninas e meninos, atentos/as.
Quantas mais serão vítimas desse sistema? Esse foi um dos questionamentos de ontem.
Sinais de violência foram denunciados no ato de ontem em São Miguel do Oeste/SC.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.