Ricardo Salles ataca “ONGs e alguns acadêmicos” ao se defender de fala para “passar a boiada”

Ministro do Meio Ambiente disse em entrevista à CNN que defendeu na reunião acabar com burocracia dia da "oposição irresponsável contra tudo o tempo todo"

Foto: Tomaz Silva / Agencia Brasil

Em entrevista à CNN Brasil na manhã deste sábado (23), o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, atacou “ONGs e alguns acadêmicos” ao se defender da fala na reunião ministerial, em que afirma a Jair Bolsonaro para aproveitar a “tranquilidade” em meio à pandemia do coronavírus para “ir passando a boiada e simplificando normas”, com o intuito de modificar a legislação ambiental.

“Essa oposição irresponsável, ONGs, alguns acadêmicos, contra tudo o tempo todo, quer seja porque tem uma visão enviesada ideologicamente ou porque tem interesses econômicos inconfesáveis, o fato é que eles judicializam tudo”, atacou Salles.

Segundo Salles, o que ele quis dizer na reunião era para aproveitar o momento para por fim ao que chama de burocracia e normas infralegais.

“O que eu defendi na reunião foi que esse princípio, de que as normas infralegais, que não precisam passar pelo crivo do Congresso, porque no Congresso como ressaltei no vídeo a gente tinha uma situação mais difícil de articulação, normas que podem e devem ser alteradas com o trabalho de todos esses ministérios”.

O ministro disse ainda que Bolsonaro saiu “fortalecido” da divulgação do vídeo, que comprova sua dedicação às pautas neoliberais e conservadoras.

“O vídeo mostra que o presidente segue sendo coerente com sua plataforma de candidato. Coisa rara, na política”.

Bolsonaro sai fortalecido. O vídeo não comprava nada disso. Comprova que o Brasil segue com as mesmas pautas neoliberais.

Em publicação no Twitter na noite desta sexta-feira (22), Salles já havia dito que ” O emaranhado de regras irracionais atrapalha investimentos, a geração de empregos e, portanto, o desenvolvimento sustentável no Brasil”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.