“Reverbera” por Roberta Tassinari

O MAB (Museu de Arte de Blumenau) abre no próximo dia 5 de março a primeira temporada de exposições do ano. “Reverbera” dá visibilidade à produção de Roberta Tassinari, artista que nasceu e vive em Florianópolis.

Roberta Tassinari Foto Ulisses Souza 5

Ao lado de outras três exposições, ela apresenta seus trabalhos mais recentes, fruto de investigações iniciadas em 2008 em torno das relações cromáticas. A partir do uso de diferentes materiais, como tinta de parede e tinta em spray, placa cimentícia, parafuso, chapa de compensado, acrílico, fita adesiva e papel poliéster, o procedimento engloba sobreposições, junções e articulações. A composição ocorre nas relações geradas entre cada faixa de cor. O trabalho, sempre fruto de uma consequência e não de uma busca, provoca percepções, mais ou menos intensas, de opacidade, translucidez, peso, leveza, luminosidade entre outros.

Roberta criou especialmente para a sala oficial do MAB, instituição que tem sido estruturante no atual circuito de arte de Santa Catarina. Com uma agenda permanente e coerente, o museu atrai cada vez mais representações do cenário brasileiro. Uma marca da trajetória da artista é valorização do espaço circundante, incorporado como parte integrante da obra. Na arquitetura e espacialidade, apropria-se da luz natural que potencializa o jogo cromático. Saturada, a paleta alcança efeitos com a luminosidade da sala e faz com que a cor pulse, vibre, reverbere.

“Interessa-me investigar a contensão e a expansão da cor a partir das especificidades de diferentes materiais”, conta Roberta que adota um mesmo procedimento nos trabalhos expostos em Blumenau, o uso da fita adesiva. Ela isola as áreas a serem pintadas, reforça a materialidade de cada elemento e com tinta spray cria faixas de cor uniformes. Seu desejo é evidenciar as propriedades das superfícies matéricas.

A placa cimentícia apresenta uma cor fosca e opaca que opera em oposição à faixa de cor luminosa e translúcida a ser pintada. A fixação na parede se dá por parafusos que deixa suspenso o material pesado e rígido. Por apresentar certa curvatura e ficar afastada da superfície, a montagem distorce o trabalho com um abaloamento. No grupo de trabalhos construídos com chapa de acrílico e compensado, Roberta utiliza como estratégia pictórica oposições em relação às qualidades do material: ora apresenta característica mais quente e tonalidade rebaixada e ora opera com a cor luminosa do acrílico que se expande tanto para a própria placa de compensado quanto para a parede.

Os trabalhos com papel poliéster (fotos) apresentam uma translucidez que é interrompida pela fita adesiva opaca, ou que tem a cor alterada pelas faixas pintadas. “É um material maleável que possibilita que a superfície seja manipulada/curvada/dobrada favorecendo situações cromáticas”, explica Roberta.

Trabalho Roberta Tassinari Foto Div 4

Serviço
O quê: 1ª Temporada de Exposições do Museu de Arte de Blumenau
Quando: 5/2/2015 a 21/4/2015
Onde: Fundação Cultural de Blumenau, rua 15 de Novembro, 161, centro, Blumenau
Quanto: Gratuito
Saiba mais

Fotos: Ulisses Souza

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.