Repressão policial em festas no campus da UFSC

Por Clara Fernandez, UàE.

Nos últimos dois finais de semana, o campus Reitor João David Ferreira tem sido alvo de intervenções da polícia junto à DESEG/SSI (Departamento de Segurança Institucional/ Secretaria de Segurança Institucional) nas festas que ocorrem em seu interior.

Dia 4 de maio, uma sexta-feira, havia um “Happy Hour” marcado nas dependências da Universidade que foi desmarcado de última hora. Contudo, segundo relatos de estudantes, uma festa acabou ocorrendo de forma espontânea na praça da cidadania e ao longo da noite a polícia interviu expulsando os presentes com o uso de munição não letal e depois cercando as saídas da Universidade.

Já na sexta do dia 11 de maio, estava ocorrendo um “Happy Hour” organizado pelas atléticas de Arquitetura e Relações Internacionais, quando a polícia adentrou na universidade e junto a DESEG ordenou o encerramento do evento. Os organizadores se retiraram então, mas ainda assim houve continuidade da festa por parte dos presentes e houveram relatos de barulhos de tiros e intervenção com bala de borracha por volta da meia noite. Por volta das 05 horas da manhã, membros da comunidade interna e externa relataram ouvir novamente barulhos de tiros. Alguns estudantes relatam ter se dirigido até o local para verificar o incidente e ter se deparado novamente com intervenções de balas de borrachas, bombas de efeito moral e revistas vexatórias para expulsão dos presentes de dentro da Universidade.

Alguns dos registros feitos expressam o cenário de conflito deflagrado dentro do Campus:

Em 2016 foram noticiados convênios entre a polícia militar e a administração Central da universidade¹, que naquele momento se encontrava nas mãos do falecido Reitor, Luis Carlos Cancellier, sem publicização na íntegra dos termos firmados e também sem qualquer tipo de diálogo com a comunidade externa e interna à Universidade sobre estas ações. Contudo, tal parceria já estava resultando em intervenções que foram cerceando as festas no campus.

A realização de festas no interior da Universidade havia retornado no último semestre sem apresentar conflitos, para além de eventuais dificuldades com limpezas que vinham sendo tratadas de forma politizada e educativa pelos Centros Acadêmicos.

Até o momento não é possível encontrar nenhum comunicado nos canais oficiais da Universidade sobre a realização e o caráter dessas intervenções e das justificativas para o uso de força bruta policial.

¹ Sobre o convênio entre UFSC e a Polícia Militar: https://ndonline.com.br/florianopolis/noticias/ufsc-autoriza-intervencao-da-pm-em-festas-no-campus

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.