Rajoy volta a recusar diálogo com governo catalão  

O chefe do governo da Catalunha respondeu ao requerimento de Rajoy com propostas de diálogo e fim da repressão. Na resposta, Rajoy insiste na ameaça de suspender o autogoverno da Catalunha a partir de quinta-feira.
Em esquerda.net
Mariano Rajoy na base aérea de Torrejón. Foto La Moncloa/Twitter.

O requerimento de Mariano Rajoy dava até esta segunda-feira para o chefe do governo catalão clarificar se tinha ou não declarado a independência da Catalunha na sessão parlamentar da semana passada. E colocava outra data, a da próxima quinta-feira, para concretizar o “regresso à legalidade” na Catalunha.

Nessa sessão após o referendo de 1 de outubro, Carles Puigdemont disse que cumpria o mandato do referendo com a declaração de independência, recomendando em seguida ao parlamento que suspendesse os efeitos dessa declaração, no sentido de encontrar uma solução dialogada com o Estado espanhol para a resolução do conflito.

A resposta agora enviada por Puigdemont não esclarece o ponto que Rajoy queria ver esclarecido – e que teria como consequência automática pelo menos a aplicação do artigo 155 da Constituição, que dá poderes ao governo central para assumir o controlo das instituições catalãs.Na carta, Puigdemont faz dois pedidos a Rajoy: a reversão das medidas de repressão, que levaram a que esta segunda-feira sejam ouvidos na justiça os dois líderes da Assembleia Nacional Catalã e do Òmnium Cultural, a par do líder dos Mossos d’Esquadra; e que haja uma reunião o mais breve possível entre os dois governantes para explorarem uma saída para o conflito.

Ver imagem no TwitterVer imagem no TwitterVer imagem no TwitterVer imagem no Twitter

O primeiro-ministro espanhol não demorou tempo a responder e minutos depois fez seguir uma nova carta, lamentando que Puigdemont não tenha respondido à questão colocada no requerimento enviado. “Não posso aceitar de modo algum a existência do que você chama de ‘conflito histórico entre o Estado espanhol e a Catalunha’”, prossegue Rajoy, concluindo que “o único conflito que existe neste momento é um conflito de legalidade”.

Rajoy diz que “não são credíveis” os apelos de Puigdemont ao diálogo, convidando-o em seguida a ir ao parlamento espanhol levar “as suas exigências aos legítimos representantes da soberania nacional”. E termina a carta com uma ameaça: caso Puigdemont não responda até quinta-feira à questão sobre se existe uma declaração de independência, “será você o único responsável da aplicação da Constituição”.

Fonte: http://www.esquerda.net/artigo/rajoy-volta-recusar-dialogo-com-governo-catalao/51439

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.