Proposta retira de Paulo Freire o título de patrono da educação brasileira

Por Murilo Basso.

Patrono oficial da educação brasileira, Paulo Freire pode deixar de sê-lo – se uma ideia legislativa apresentada no site do Senado prosperar.

A proposta revogaria a lei 12.612, de 2012, aprovada pelo governo e sancionada por Dilma Rousseff. São necessárias 20 mil assinaturas para que o tema seja debatido no Senado. Até a publicação desta reportagem, eram menos de 8 mil.

“Paulo Freire é considerado filósofo de esquerda e seu método de educação se baseia na luta de classes”, argumenta Stefanny Papaiano, autora da proposta, na página.“Os resultados são catastróficos e tal método já demonstrou em todas as avaliações internacionais que é um fracasso retumbante”, prossegue.

O educador e filósofo Paulo Freire é o criador da pedagogia do oprimido, fortemente influenciada pelas ideias marxistas.

O projeto de lei que transformou Paulo Freire em patrono da educação é de autoria da deputada federal Luiza Erundina (PSB-SP) e foi apresentado em 2005. Procurada, a assessoria de Erundina não se manifestou até a publicação desta reportagem.

O projeto de Erundina não chegou a ser apreciado pelo plenário: tramitou em caráter terminativo nas comissões de Educação da Câmara e do Senado – e teve unanimidade.

Divergência 

Célio da Cunha, professor da Universidade Católica de Brasília, classifica o projeto como “absurdo”. “Freire é não só o educador, mas o intelectual brasileiro que mais teve repercussão no exterior”, diz. “Seu legado é uma forma de educação que se aplica a todos os setores da sociedade; sua obra tem uma dimensão pedagógica a favor dos excluídos e segmentos pobres da população”, completa.

Mas para Miguel Nagib, fundador do movimento Escola Sem Partido, a lei precisa mesmo ser revogada. “Paulo Freire, de certo modo, é responsável pelo descalabro que é a educação no Brasil. Nesse sentido ele até mereceria ser citado com patrono”, ironiza. Nagib critica a lei proposta por Erundina: “O Escola Sem Partido apoia essa ideia. Foi uma leviandade do Congresso Nacional conceder esse título”.

Fonte: Gazeta do Povo

5 COMENTÁRIOS

  1. Se tirarem esse título do Paulo Freire, o Brasil terá chegado ao fundo do abismo da mediocridade e da indigência intelectual!

  2. Tomara que esse retrocesso seja o caos necessário para que o Brasil possa renascer das cinzas do atual desgoverno!

  3. O mundo é plural, as pessoas são diversas. Seja de que lado for você sempre terá um. Paulo escolheu o dele. diverso dos que insistem em afirmar que a neutralidade existe. Por si só eles desmentem sua própria tese. Por que sua ideologia deve ser seguida? Para que atenda as necessidades, os desejos de seu grupo. Para que o direito ao estudo seja exclusivo de uma fraçao da sociedade. Não importa se ao abrirem os olhos constatrem que há muitas diferenças, que o mundo é plural , que os os gostos são variados, que há vários ângulo em uma mesma paisagem…. Para esse grupo existe apenas uma verdade. A verdade deles. Muitos abraçam essa ideia sem ao menos se dar ao trabalho de ver com os próprios olhos, a preguiça e a falta de disciplina e talento para o estudo os tornam meros repetidosres de suas convicções. paulo ao contrário , em sua humildade, era capaz de ouvir , respeitar e entender o saber do outro. Independente de sua posição na sociedade. Mestre, sedento de liberdade e amor estimulava que fossemos ao encontro do nosso próximo, partilhassemos nossos saberes, construissemos novas hipóteses e estabelecessemos novas utopias. a uva é boa! a uva é gostosa! ela também é diversa, carrega em si as riquezas de sua origem…. da uva tudo se aproveita. aqueles que a cultivam podem saborea-la? Quantas especieis conhecemos? O que podemos produzir a partir desse fruto? Quais é a sua constituição? Quais as contribuições para nosso organismo? e para a economia? Interfere na nossa cultura/ vovô viu a uva. Onde? O que foi feito dela? A quem satisfez? que mistérios há nesses pequenos frutos? A raposa queria ou não aquela uva?
    Paulo ousou pensar, ousou propor o pensar coletivo, ousou afirmar que todos tem valor, todos são igualmente importantes, no diálogo, coletivamente vamos tornando nosso conhecimento mais amplo.
    com certeza seria mais fácil voltar à Idade Média sem a interferência de seu pensamento, crítico, criativo, que desperta em todos a curiosidade por toda a beleza que nos envolve.
    O que era comum na Idade Média? O que era feito aos que ousassem pensar e fazer novas descobertas? Podemos admitir que esse grupo faça a opção de atuarem como avestruz, sim afundem a cabeça ao solo e não vejam suas maravilhas. a liverdade é um valor.
    Mas estamos no século XXI, já conhecemos a lua, Marte, os satélites nos dizem por onde podemos ir com mais “segurança”… O mundo de fato não é plano!
    Apesar dos meus órgãos serem identificados como deste ou daquele gênero, a humanidade , sempre, abrigou pessoas cujos sentimentos são diversos.
    Medo, insegurança, hipocrisia, violência, egoísmo, exclusão, isolamento, fechamento, prisão… vaidade… juntos ou isolados só geram morte!

    Paulo Freire vive! Faz viver: boniteza, liberdade, criatividae, respeito, encontro, coletividade, fraternidade, cores, luzes, caminhos, dança, musica, ciranda… Amor pela vida!

    e você o que leva de Paulo Freirre?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.