Promotoria em Florianópolis se opõe a casamentos homoafetivos

Foto: Jose CABEZAS

Garantido por uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) e por uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o direito de casais homossexuais de se casarem no civil tem sido barrado pela 13ª Promotoria de Justiça de Florianópolis, responsável pela fiscalização das habilitações de casamentos. O titular da unidade, promotor Henrique Limongi, costuma impugnar as solicitações, usando como justificativa a Constituição Federal de 1988 (CF/88).

Levantamento feito pelo G1 Santa Catarina aponta que a maioria das promotorias das capitais brasileiras e do Distrito Federal não faz distinção entre casamentos homoafetivos e heterossexuais. Com exceção dos Ministérios Públicos do Acre e de Sergipe, que não responderam os questionamentos da reportagem, somente Florianópolis e São Luis (MA) costumam se opor a enlaces de pessoas do mesmo sexo. (…)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.