Projeto: “Cantos e Cordas, um outro olhar do Sul” será apresentado neste final de semana, em Anchieta/SC

Projeto dos trovadores Pedro Munhoz e Pedro Pinheiro mostra elementos do Sul do Brasil a partir dos povos que foram e ainda são invisibilizados

Da Esq/p. Dir. Trovadores Pedro Pinheiro e Pedro Munhoz.

Por Claudia Weinman, para Desacato. info.  

Os Trovadores Pedro Munhoz e Pedro Pinheiro apresentam durante a sexta edição da Festa Nacional das Sementes Crioulas, que acontece em Anchieta/SC, de 14 a 18 de março, o projeto “Cantos e Cordas, um outro olhar do Sul”. As canções serão apresentadas ao público às 17h do dia 17, nas dependências da Câmara de Vereadores.

Conforme o Trovador Pedro Munhoz, o projeto tem como objetivo mostrar um Sul do Brasil sob um outro ponto de vista. “Não somente paisagístico, ufanista, altaneiro, de uma classe que domina a nossa economia, política, a cultura, a vida. Entendemos que essa visão de dominação presente no Sul hegemoniza as relações tornando invisíveis as classes que não possuem privilégio algum, essas classes, formadas em sua maioria pela mão de obra que mantém este mesmo poder hegemônico. A classe da qual nós pertencemos e que também estão inseridos os negros/as, indígenas, caboclos/as, quilombolas, e outros povos. As mulheres exploradas que sofrem também com o machismo todos os dias”, disse ele.

Pedro Pinheiro que é músico e está começando essa caminhada com base na compreensão do ‘ser trovador’, menciona que o município de Anchieta recebe essas canções e poesias durante esse período por ser também um espaço simbólico, de predominância histórica de lutas e organizações sociais e populares. Em 2017, segundo ele, o lançamento do projeto foi feito nessa mesma cidade e depois aconteceu em Guarujá do Sul e São Miguel do Oeste. “Acredito que esse é um começo importante para esse projeto de vida que está sendo construído cotidianamente junto ao companheiro e trovador Pedro Munhoz. Nossa intenção é seguir mostrando esse trabalho pela região porque é aqui que também tenho minhas raízes e depois expandir para outros locais a exemplo do que vai acontecer no mês de abril, com uma agenda pelo Rio Grande do Sul”, disse ele.

O outro olhar do Sul

Pedro Munhoz falou ainda sobre o significado do “outro olhar do Sul”. “Na cultura e nas artes, neste caso na música, há uma influência e uma imposição dos padrões colocados e exigidos pela classe dominante que tornam os trabalhadores e trabalhadoras, os povos do Sul do Brasil, invisíveis. A ideia do ‘Cantos e cordas, um outro olhar do Sul’ é fazer esta crítica, mas não somente criticar, como também trazer à análise do público, outras possibilidades de sociedade, bem como, que se possa refletir e pensar novos caminhos”. O repertório dos trovadores nesse sentido é praticamente autoral, permitindo que se faça uma reflexão com as pessoas, e não apenas o cantar pelo cantar. Há nesse projeto uma contextualização para cada canção a ser interpretada.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.