Proibição de homenagens à ditadura vira lei em Pernambuco

Imagem: Divulgação /Rede Social

No último fim de semana (21) um surpreendente projeto de lei estadual foi promulgado em Pernambuco. De autoria do Juntas (PSOL), o texto aprovado na Alepe proíbe qualquer tipo de homenagem por parte da administração pública ao período do Governo Militar brasileiro. O governador Paulo Câmara, que poderia vetar ou sancionar a proposta, absteve-se de tomar uma ou outra posição.

Campanha de Financiamento Coletivo para não esquecer da Novembrada. Faça como os apoios instutucionais da Apufsc Sindical, Fecesc, Editora Insular, Sinergia, Sintram/SJ, Sintespe, Sintrasem e Sinte e apoie a realização do “Quarenta” você também. Para contribuições individuais, clique em catarse.me/quarenta

Outro posicionamento que causou surpresa no referido projeto de lei foi a proibição de que logradouros públicos recebam certos nomes. Se houver entendimento de que alguém violou direitos humanos durante o Governo Militar, o nome de tal indivíduo não pode ser dado a uma rua ou edifício, por exemplo.

Dos 49 deputados, apenas 24 participaram da votação da propositura do Juntas. A grande abstenção foi justificada pelo teor polêmico do texto. Entre os parlamentares presentes à sessão, 9 foram contra e 15 subscreveram o projeto de lei do PSOL. A lei estadual foi publicada no Diário Oficial do estado no último sábado (21).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.