Programação semanal FCBadesc de 13 a 20 de fevereiro 2019

EXPOSIÇÃO | Espaço Fernando Beck

COLETA E BROTO, de Marcia Sousa

Abertura dia 19 de fevereiro, terça-feira, às 19h

Visitação até 16 de março de 2019, de terça a sábado, das 12 às 19h.

“Sementes voadoras, teriam elas alguma substância? Em algumas delas, suas asas são tão delgadas e transparentes que quase não existem. E ainda assim vivem, resistentes em sua delicadeza, frente às intempéries e a todo tipo de agressões advindas do fora. Seus voos são silenciosos, solitários e breves: poéticas da quietude e da suavidade. Não alardeiam suas quedas, não há choque, holofotes, cabem no exato espaço entre dois tempos ínfimos.

Ao longo da realização desse conjunto de trabalhos, perguntei-me: como posso intervir no mundo de forma ética, silenciosa e delicada? Como imprimir leveza ao olhar, ao gesto artístico e às relações criadas ao longo dos processos envolvidos nessas reflexões?

Encontrei respostas ao deixar-me reencantar pelo mundo orgânico e vegetal que rodeia a tudo e a todos. Ao observar o voo de uma semente alada, ao procurar pensar como as gavinhas de uma parreira, ao observar casas ermas que brotam e se tornam precários solos para jardins espontâneos… A delicadeza, portanto, emerge no trabalho e na vida como uma decisão poética e política, como uma atitude de resistência a um momento árido e turbulento, a um entorno atravessado pelo movimento e ruído constantes, pelo tempo acelerado e escasso e pela desatenção ao instante vivido.”

Marcia Sousa é artista visual, pesquisadora e professora. Graduada pela Escola de Música e Belas Artes do Paraná, mestre em Processos Artísticos Contemporâneos pela UDESC e doutora em Poéticas Visuais pela UFRGS. Atualmente pesquisa as relações entre Arte e Natureza.

CINECLUBE | Mostras especiais

Vampiros à Mostra traz uma pequena seleção de filmes contemporâneos que exploram o vampiro, seu cotidiano e seus afetos. ART 7: Música, câmera, ação! promove cinco sessões para relembrar grandes musicais adaptados para o cinema. Já em Agnès Varda: as ficções de si são exibidos documentários dirigidos pela cineasta com reflexões autobiográficas provocadas por (re)encontros com paisagens, objetos e personagens. Por fim, a Mostra Burkina Faso em Foco leva o público a uma viagem pelo país africano através de filmes que tensionam tradição e modernidade.

CINECLUBE

Dia 13, quarta-feira, às 19h

ART 7: Música, câmera, ação!

Canção de amor

(Sweethearts) de  W.S. Van Dyke. EUA. 1938. 114 min. Musical. Livre. Com Jeanette MacDonaldNelson Eddy e Frank Morgan.

A equipe dos bastidores de uma produção de sucesso da Broadway tenta impedir que as estrelas Gwen e Ernest, atores inseparáveis, aceitem uma proposta de levar seu show para Hollywood.

Dia 14, quinta-feira, às 19h

Agnès Varda: as ficções de si

As praias de Agnès

(Les plages d’Agnès) de Agnès Varda. França. 2008. 110 min. Documentário. 14 anos.

A cineasta Agnès Varda faz uma retrospectiva dos lugares considerados importantes em sua vida. Ela relembra os tempos em que foi fotógrafa, seu casamento com o cineasta Jacques Demy e sua luta pela igualdade de direitos para as mulheres.

Dia 15, sexta-feira, às 19h

Mostra Burkina Faso em Foco

Sonhos de poeira

(Rêves de poussière) de Laurent Salgues. Burkina Faso. 2006. 83 min. Drama. Sem classificação. Com Makena Diop, Adama Ouédraogo e Rasmané Ouédraogo.

Um camponês nigeriano procura trabalho em Essakane, uma empoeirada mina de ouro no nordeste do Burkina Faso onde ele espera esquecer o passado.

Mediação: Alex Brandão (LEHAf/UFSC).

Dia 19, terça-feira, às 19h

Cine Francês AF

Como um leão

(Comme un lion) de Samuel Collardey. França. 2012. 102 min. Drama. Sem classificação. Com Mytri Attal, Marc Barbé e Jean-François Stévenin.

Mitri, um garoto senegalês de 15 anos, sonha em ser jogador de futebol. Quando um olheiro o seleciona para jogar em um time francês, o garoto acha que a sua vez chegou e sua família se endivida para pagar os custos de sua viagem.

Dia 20, quarta-feira, às 19h

ART 7: Música, câmera, ação!

Jesus Cristo Superstar

(Jesus Christ Superstar) de Norman Jewison. EUA. 1973. 108 min. Drama/Musical. 12 anos. Com Ted Neeley, Carl Anderson e Yvonne Elliman.

Os últimos dias de Jesus Cristo narrados do ponto de vista de Judas. À medida que o número de seguidores de Jesus aumenta, Judas começa a se preocupar que ele esteja se apaixonando por sua própria promoção, esquecendo os princípios dos seus ensinamentos.

Mediação: José Cláudio S. Castanheira, professor do Curso de Cinema (UFSC).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.