Programação parcial da Cúpula dos Povos na Rio+20 já está disponível

Por Natasha Pitts.

Quem está se preparando para participar da ‘Cúpula dos Povos na Rio+20 por Justiça Social e Ambiental’, evento paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), que acontecerá no Rio de Janeiro, já pode conferir a programação parcial. Estão disponíveis as datas e os horários das Atividades Autogestionadas de Articulação e dos Territórios do Futuro. Em breve, será disponibilizada a programação final dos dias 15 a 23.

Entre as atividades autogestionadas acontece de 17 a 22 o Acampamento Terra Livre, convocado pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e pelas organizações que a compõem (Apoinme, Arpinsul, Arpinsudeste, Aspinpan, Aty Guasú e Coiab). O evento reunirá representantes indígenas do Brasil e de outros países da América Latina, organizados por meio da Coordenação das Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (Coica), da Coordenação Andina de Organizações Indígenas (Caoi) e do Conselho Indígena da América Central (Cica).

Os/as participantes vão concentrar os debates do Acampamento em torno de temas como terra e território, empreendimentos que impactam as terras indígenas e os recursos naturais, e direito de consulta aos povos indígenas estabelecido pela Convenção 169 da Organização Internacional do Trabalho (OIT).

Outra atividade autogestionada já confirmada é a oficina ‘Reunir e sistematizar estratégias de análise e enfrentamento das violações de Direitos Humanos ocorridas na realização de megaprojetos na América do Sul’, proposta pela UFJF, Conectas, Terra de Direitos, Instituto Mais Democracia e Anistia Internacional. A oficina acontecerá no primeiro dia de Cúpula (15), das 9h às 11h, na tenda 27.

O II Fórum Mundial de Mídia Livre (FMML) também fará parte da Cúpula dos Povos. Nos dias 16 e 17 de junho, representantes de sites, ativistas, membros de rádios e TVs comunitárias, de pontos de cultura, coletivos atuantes nas redes sociais, além de agências, revistas e emissoras alternativas vão se encontrar na Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (campus Praia Vermelha/Urca, ao lado do Aterro do Flamengo) para empreender debates em torno de quatro eixos: direito a comunicação; políticas públicas; apropriação tecnológica e movimentos sociais.

Já na programação dos Territórios do Futuro está confirmada, entre outras, a atividade ‘Economia Solidaria para comunidades quilombolas envolvendo o etnoturismo’, proposta pelo Fórum Nacional de Juventude Negra. A atividade acontecerá no dia 15, das 11h30 às 13h30, na tenda t1d.

Nos dias 16, 17, 20, 21 e 22, o Conselho Indigenista Missionário (Cimi) e a FIAN Brasil estarão à frente da atividade ‘Cultura e resistência guarani na busca da terra sem males, um exemplo na construção do bem viver’, que acontecerá na tenda t2f.

Também na programação dos Territórios do Futuro será possível participar da ‘Feira da Diversidade pelo Bem Viver’, organizada pela Terre des hommes, da Alemanha. A feira acontecerá na tenda t1f das 16h30 às 18h30.

A Cúpula dos Povos na Rio+20 também terá espaço para manifestações como a Vigília Inter-Religiosa, que acontecerá no domingo (17), a partir das 19h, no aterro do Flamengo. Segunda (18) será o dia da manifestação das ‘Mulheres em luta contra a economia verde’. Elas sairão do Sambódromo às 8h rumo ao Museu de Arte Moderna, onde haverá concentração antes do retorno ao Largo da Carioca, onde será realizado um ato público.

Na terça-feira (19), acontece o Encontro do Povo da Cultura, na Praça Tiradentes (centro) e na quarta-feira, quando tem início a Rio+20, está prevista uma grande mobilização nas proximidades do Riocentro, onde os representantes de 102 nações se encontrarão para o evento da ONU.

Veja a programação parcial das Atividades Autogestionadas e dos e dos Territórios do Futuro.

 

Fonte: http://www.adital.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.