Professor diz que “odeia pretos e pardos” e é denunciado por alunos

Professor José Guilherme de Almeida, do IFSP, diz que “odeia pretos e pardos” e descreve a alimentação deles como “macabra”. O docente foi denunciado e apagou a publicação após a má repercussão.
Redação de Pragmatismo Político

O relato publicado no Facebook por um professor do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) foi tão cruel e abertamente discriminatório que muita gente demorou a acreditar no que estava lendo.

O autor do texto, José Guilherme de Almeida, revoltou estudantes da instituição de ensino e acabou denunciado. O professor admite que odeia pretos e pardos e descreve a alimentação deles como “macabra”.

Odeio pretos e pardos falando muito alto e comendo de tudo, por muito tempo, nos hotéis três estrelas de orla de praia”, diz trecho da publicação.

Em outra parte do relato, José Guilherme escreve: “Um café da manhã macabro, com tanta algazarra e gulodice. Alguém consegue comer carne de sol com cuscuz logo cedo, lotando o prato por três vezes? Eles conseguem, todos! Queria ser muito rico e ter o café no meu quarto sempre, nu e escutando Mozart”.

Depois que se deu conta da má repercussão da postagem, José Guilherme apagou o texto do Facebook e bloqueou o acesso ao seu perfil.

Segundo o Instituto Federal, o professor não foi trabalhar nesta segunda-feira (12) porque estaria em viagem no Nordeste.

José Guilherme é docente e pesquisador na Diretoria de Humanidades e atuante nas classes de Licenciatura em Geografia.

Repúdio

Em nota, o IFSP afirmou que “repudia quaisquer formas de preconceito e discriminação dentro ou fora de seus muros, seja por parte de um servidor ou de outro cidadão”.

O Instituto enfatizou ainda a existência de grupos de debates mantidos e frequentados por alunos e pela comunidade externa, que discutem temas ligados à representatividade.

O IFSP disse que reconhece a gravidade dos fatos e que iniciou as apurações para esclarecer o ocorrido.

FGV

Este é o segundo caso registrado de racismo declarado em renomadas instituições de ensino superior em menos de uma semana.

Na última quinta-feira (8), um aluno da FGV foi denunciado e suspenso após publicar uma foto nas redes sociais acompanhada de uma legenda deplorável (relembre aqui).

josé guilherme de almeida pretos pardos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.