Professor afastado da UFSC pela Operação Ouvidos Moucos retorna às suas atividades

Reitor Ubaldo apresenta ofício do TRF-4 ao professor Marcos Dalmau. Fonte: Ítalo Padilha/Agecom/UFSC

Por Beatriz Costa, UàE.

O professor Marcos Dalmau, afastado da universidade desde a deflagração da Operação Ouvidos Moucos, voltará a lecionar no Departamento de Administração a partir de amanhã, terça-feira. Na última sexta-feira, 14 de setembro, o professor recebeu das mãos do reitor Ubaldo Balthazar o ofício do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) que dá ciência à Universidade da sua liberação para retornar às atividades.

A entrega do documento ocorreu em um ato no Gabinete da Reitoria, reunindo, além do reitor, o chefe de Gabinete Aureo Mafra de Moraes, o irmão do ex-reitor Cancellier, Acioli de Olivo, o chefe do Departamento de Administração, Pedro Antônio de Melo, o diretor do Centro Socioeconômico, Irineu Manoel de Souza e a vice-diretora Maria Denize Henrique Casagrande, pró-reitores, secretários e demais membros da Administração Central da UFSC.

+ Um ano da crise que opôs universidades e Polícia Federal

Há um ano, em 14 de setembro de 2017, Dalmau e outros seis professores, incluindo o ex-reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, foram presos pela Polícia Federal na Operação Ouvidos Moucos, liberados no dia seguinte, mas permaneceram impedidos de retornar à Universidade.

Na quinta-feira, 13 de setembro, o reitor e o assessor institucional, Gelson de Albuquerque, estiveram no Ministério da Segurança Pública, em Brasília, em audiência com o ministro Raul Jungmann para apresentar um memorial. A reunião foi solicitada pelo ministro para ouvir, do ponto de vista da Universidade, o que houve após a operação policial. “Entregamos um relatório sobre tudo o que aconteceu, as contradições do processo, os equívocos cometidos. O ministro está encaminhando nosso memorial para a Procuradoria Especial do Ministério da Segurança Pública para apurar as responsabilidades, ele nos garantiu”, afirmou o reitor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.