Procuradoria pede para PF investigar chefe da Secom de Bolsonaro por corrupção e peculato

O Ministério Público Federal em Brasília pediu que a Polícia Federal abra inquérito criminal contra o chefe da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Fábio Wajngarten, depois que foi revelado conflito de interesses do secretário no exercício do cargo

Foto: Marcelo Camargo/ABR.

O secretário de Comunicação de Jair Bolsonaro, Fábio Wajngarten, é suspeito de contratar clientes de sua empresa particular para realizar ações da Secretaria de Comunicação da Presidência da República. 

A investigação visa apurar corrupção passiva e peculato. Caso sejam comprovadas as práticas, Wajngarten pode ser condenado a penas de 2 a 12 anos de prisão, além de multa.

Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, “Wajngarten é sócio majoritário de uma empresa que recebe dinheiro de emissoras de TV (entre elas Record e Band) e de agências de publicidade contratadas pela própria Secom, ministérios e estatais do governo Jair Bolsonaro”.

Na gestão de Wajngarten, essas empresas passaram a receber mais verbas publicitárias da Secom.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.