Principal patrocinador de Bolsonaro, Paulo Marinho confessa que foram disparadas notícias falsas durante campanha

O empresário Paulo Marinho, um dos principais financiadores de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à presidência, afirmou, em entrevista ao programa “Andreia Sadi em Foco”, exibido pela Globo News, nesta quarta-feira (17), que foram disparadas pela campanha vitoriosa fake news sem critério algum durante as eleições.

Marinho citou a colaboração de simpatizantes da campanha: “Tinham algumas peças muito bem feitas. A gente só não aproveitava isso na campanha, mas chegava, a gente mandava pra outros, a gente circulava aquilo. Não havia aquela limitação que hoje existe no WhatsApp, então a gente encaminhava 200, 300 pessoas”, afirmou o empresário.

Leia mais: Bolsonaro quer criar Black Friday verde e amarela com descontos “patrióticos” no Sete de Setembro

Ao ser perguntado se mesmo sendo fake news eram enviadas, ele respondeu: “quando tinha alguma graça, a gente mandava, fake news a gente também mandava, enfim, como chegava a gente saia”, disse.

Paulo Marinho disse ainda na mesma entrevista que o então candidato Jair Bolsonaro estaria eleito após sofrer atentado a facadurante campanha em Juiz de Fora (MG).

Ao ser indagado pela jornalista se o “atentado garantiu a vitória”, Marinho respondeu.

“Sem dúvida. Esta consciência foi do próprio capitão Bolsonaro na ocasião. A primeira visita que fiz a ele no hospital [Albert] Einstein, ele disse: olha, agora a gente não precisa fazer mais nada”.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.