Polícia manda excluir vídeo Ao Vivo do Portal Desacato

Pobres e Nojentas Revista

Fato ocorreu nesta quinta-feira, dia 8/2, na Praça XV, em Florianópolis, quando a jornalista e presidente da Cooperativa Comunicacional Sul/Portal Desacato, Rosangela Bion de Assis, fazia matéria sobre o cercamento da praça com tapumes em pleno Carnaval.

 

 

 

 

 

 

 

Leia mais: Cidadão tem o direito de filmar abordagem policial

 

1 COMENTÁRIO

  1. O poder de coação manifestado pelo Estado geralmente reduz e mesmo anula reações daqueles sobre quem ele é imposto. É necessário se encontrar em uma situação psicológica muito forte bem como se estar plenamente determinado a uma reação contra um ato injusto que esteja sendo praticado por algum agente do Estado, ou seja, contra o próprio Estado. São treinados para dominar situações, mesmo aquelas em que eles próprios devam ser contidos, criticados e etc. Primeiramente mostre a autoridade, verbalmente,atinja o psicológico do indivíduo e não obtendo o resultado esperado use da força física, violência física e psicológica e é claro, letal, se necessário. Assim é o Estado frente a um objetivo que queira ver alcançado. Lamentável? Pode ser, mas todos assinamos a permissão para que assim o Estado seja sobre nós. A violência jamais deveria existir, mas se pensou numa força violenta para anular violências, e desse pensamento (entre outros é claro) surge o Estado detentor do monopólio da violência. Agora, e quanto esta violência que sempre deveria ser justa e a visar a anulação de violências injustas age inversamente, contraditoriamente, o que podemos fazer? Estamos na frente do gigante que nós mesmos criamos e ensinamos a agir, mas por vezes ele age como todo o ser humano, ou seja, cometendo erros, mas ele é um gigante, nós, apenas grãos de areia frente a ele. Creio que em momentos assim, devemos lembrar-nos que grãos de areia unidos podem formar corpo maior do que esse gigante e asfixiá-lo em seus atos injustos, fazê-lo dobrar-se em meio a uma invencível tempestade de areia. É uma metáfora apenas, mas creio que ilustre bem a força de um povo diante de sua própria força.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here