Plano Diretor de SP é aprovado após mobilizações

Publicado em: 26/04/2014 às 14:42
Plano Diretor de SP é aprovado após mobilizações

movimentos-de-moradia-Rafael-StedileA proposta de substitutivo do Plano Diretor Estratégico, conjunto de leis que vai orientar o crescimento da cidade pelos próximos 16 anos, foi aprovada pelos sete vereadores da Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente, da Câmara Municipal. O projeto pode agora seguir para a primeira votação em plenário.

A reunião da Comissão foi acompanhada por integrantes de movimentos sociais, a maioria de moradia.
Entre as novidades do projeto de lei está a proposta de novas áreas da cidade onde será incentivada a construção de habitação popular, o retorno da zona rural paulistana, mais moradia perto dos eixos de transporte coletivo e a criação de polos econômicos em regiões periféricas, aproximando a moradia do emprego.

“Não resta dúvidas de que é um processo importante e acho que cumprimos nosso papel ao contemplar toda a diversidade e todas as dimensões que estão presentes na cidade. Ainda teremos alterações até a segunda votação em plenário, mas estamos encerrando uma etapa aqui”, afirmou o vereador Nabil Bonduki (PT), relator do Plano Diretor.

Moradia

Antes da reunião, cerca de 3 mil manifestantes de movimentos de sem-teto se reuniram em frente à Câmara, pedindo a aprovação do Plano. Entre as mudanças reivindicadas pelos movimentos de moradia está o novo mapa das Zeis (Zonas Especiais de Interesse Social).

De acordo com o membro do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Guilherme Boulos, outros itens importantes que constam no substitutivo são a instituição da cota de solidariedade, na qual todo empreendimento para alta renda deve oferecer contrapartida social com moradia popular próxima, bem como políticas para criação de moradia próxima ao trabalho. “Queremos também a destinação de algumas áreas que estão ocupadas para habitação de interesse social”, afirmou

Um grupo de manifestantes tentou entrar no prédio da Câmara, e a Guarda Civil Metropolitana usou spray de pimenta para dispersa-los. O spray chegou a atingir uma criança, cuja mãe desmaiou e teve que ser socorrida.

Foto: Rafael Stédile.

Fonte: Brasil de Fato.

Deixe uma resposta