PF proíbe visita de assessor do papa Francisco a Lula

Juan Grabois, assessor do papa Francisco, em frente à Superintendência da Polícia Federal / Eduardo Matysiak | Agência PT.

Por Luiz Lomba.

Juan Grabois, assessor do papa Francisco, foi impedido de se encontrar com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba ontem, segunda-feira (11).

“Saio triste por não poder cumprir a missão que me trouxe aqui. Vim trazer uma mensagem do papa ao presidente Lula, mas lamentavelmente servidores públicos decidiram impedir o encontro”, lamentou Grabois, que é consultor do Conselho de Justiça e Paz da Santa Sé.

Grabois faria uma visita espiritual ao ex-presidente, que tem acontecido às segundas-feiras, mas foi barrado pela polícia. Ele deixou na recepção da PF um rosário doado pelo papa a Lula.

O veto policial à visita a Lula é, por si só, uma manifestação da deterioração da democracia brasileira, avaliou o assessor do papa Francisco. “Estamos claramente diante de uma prisão política e impedir essa visita é bastante revelador”, disse.

Grabois relatou que deixou um bilhete escrito à mão junto com o rosário. “Lamento não poder dialogar com pessoa tão querida pelo povo latino-americano”, afirmou. Para ele, a proibição da visita teve motivações políticas e não jurídicas.

“Já tive a missão de visitar presos em situações similar em outros locais e nunca me deparei com uma negativa como a de hoje”, contou Grabois. “Me vou triste, mas com esperança de que haverá o tempo em que a justiça virá e tudo será esclarecido”, completou.

Grabois alertou para a ameaça à democracia na América Latina atina. “Temos uma nova Operação Condor, que antes era feita com armas e tortura, e hoje, com o Judiciário e os meios de comunicação, mantendo a aparência democrática”, disse, referindo-se à ação conjunta das ditaduras pela repressão política às esquerdas latinoamericanas na década de 1970.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.