Pesquisa da UFFS concorre entre os melhores trabalhos na SBPC

Imagem: Divulgação UFFS.

Uma delegação da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) campus de Chapecó /SC, participará entre os dias 21 e 27 de julho, da 71ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) que ocorre na Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS).

Para essa edição, cujo tema é “Ciência e Inovação nas Fronteiras da Bioeconomia, da Diversidade e do Desenvolvimento Social”, a UFFS aprovou 17 trabalhos, que serão apresentados na modalidade pôster.

Prêmio SBPC 2019

Anualmente, a SBPC premia os melhores trabalhos apresentados na sessão de pôster. A premiação ocorre em duas categorias: Premiado (trabalho considerado de excelência) e Menção Honrosa (trabalho com mérito).

Neste ano, um trabalho da UFFS aparece entre os oito indicados ao prêmio. É o trabalho do grupo de pesquisa Estudos Biológicos e Clínicos em Patologias Humanas do Campus Chapecó, que tem como líder a professora Margarete Dulce Bagatini e vice-líder a professora Zuleide Maria Ignácio, e que investiga os parâmetros de estresse oxidativo nas células de pacientes com melanoma e pacientes controle. O nome do trabalho é “Análise de parâmetros de estresse Oxidativo em células periféricas mononucleares de pacientes com melanoma”.

Segundo uma das autoras, Greicy Kosvoski, que é aluna do curso de Enfermagem do Campus Chapecó, o estudo é um recorte de uma pesquisa de doutorado que integra o grupo. “É um recorte pequeno, ficamos surpresas, positivamente, por ter sido indicado como um dos destaques da SBPC. Ficamos muito felizes”.

Greicy explica que a pesquisa foi um estudo de caso – controle in vitro – no qual células dos indivíduos com a doença foram comparadas às células dos indivíduos controles. Participaram 20 pacientes portadores do câncer tipo melanoma cutâneo (grupo portador da doença) e 20 pacientes não portadores (grupo controle) residentes no Oeste de Santa Catarina, selecionados de acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID).

De acordo com pesquisas, o câncer de pele melanoma é o tipo mais comum de neoplasia (tumor) na população caucasiana. Ele apresenta maior agressividade e se desenvolve como resultado da transformação maligna dos melancócitos (células produtoras da melanina). Alguns estudos apontam que a frequência de novos casos dobra a cada 10-15 anos e a incidência é crescente, especialmente na população jovem. O melanoma é responsável por mais de 75% das mortes por câncer, tornando-se um problema de saúde pública.

A região Oeste de SC, por possuir população predominantemente caucasiana/pele branca e descendência alemã/italiana, tem bastante incidência desse tipo de câncer, e esse é um dos motivos que demonstram a importância da pesquisa.

Segundo Aline Manica, integrante do grupo, o objetivo central desse estudo foi avaliar alguns padrões de estresse oxidativo que levam ao dano do DNA de células dos pacientes com melanoma, correlacionando-o com a agressividade deste câncer. A pesquisadora explica que “estresse oxidativo é uma situação gerada nas nossas células que culmina com o excesso de radicais livres que danificam e matam as células”. Para o estudo, ela detalha que foram recolhidas amostras de sangue dos dois grupos de pacientes. “Na sequência, separamos as células e realizamos um processo de chamamos de cultivo celular. Deixamos as amostras incubando por 24h e 48h e observamos o seu comportamento. Após esse processo, análises laboratoriais demonstraram uma significativa diminuição da concentração de vitamina C nos pacientes com melanoma, quando comparados ao grupo controle. A vitamina C age como um antioxidante natural, prevenindo os danos causados pelos radicais livres. Nesses pacientes, o melanoma pode estar diminuindo as concentrações desse antioxidante com o objetivo de facilitar seu crescimento e evolução”, explica.

Ela aponta que a partir desse resultado, pode-se sugerir, “que a suplementação com antioxidantes naturais poderia ser uma terapia alternativa nesses pacientes para melhoria da qualidade de vida, além de diminuir a agressividade desse câncer”.

O grupo de pesquisa participou, em 2018, do concurso de divulgação da UFFS, Interprete sua Pesquisa (INSP). Na oportunidade, o grupo saiu vencedor com a pesquisa “Avaliação do perfil oxidativo-inflamatório e do sistema purinérgico em células do epitélio pigmentar da retina expostas ao extrato de Astrocaryum aculeatum”, que investiga se o tucumã – um fruto amazônico – pode trazer algum benefício a pessoas com a doença oftalmológica degeneração macular relacionada à idade (DMRI).

Assinam o artigo: Greicy C. Kosvoski, Helena F. Basso e Vitória Maria Marques (alunas do curso de Enfermagem da UFFS), Aline Mânica (doutoranda em Ciências Biológicas – Bioquímica Toxicológica da UFSM); Filomena Marafon e Beatriz da S. R. Bonadiman (doutorandas em Bioquímica da UFSC), Alessandra Paiz (Enfermeira Residente em Saúde da Família da UFPR) e Margarete D. Bagatini (professora da UFFS e líder do grupo de pesquisa).

Trabalhos da UFFS que serão apresentados na SBPC

Enfermagem
– ORGANIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA AO CÂNCER INFANTOJUVENIL NA MACRORREGIÃO DE SAÚDE DO GRANDE OESTE DE SANTA CATARINA – Geremia, A. C.; Cruz, T. C. D. da; Friestino, J. K. O.

– PERCEPÇÕES DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE SOBRE FORMAÇÃO PROFISSIONAL E CÂNCER INFANTOJUVENIL – Friestino, J. K. O.; Corrêa, C. R. S.; Souza, A. I.J. de; Fonsêca, G. S.; Moreira Filho, D. de C.

– JNIC – TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES HOSPITALIZADOS: ESTUDO EXPERIMENTAL – Berlanda, J. B.; Narzetti, B. T. M.; Zuge, S. S.; Brum, C. N. de

Saúde Coletiva 
GRUPO DE CESSAÇÃO DO TABAGISMO: UMA EXPERIÊNCIA NO INTERIOR DO RIO GRANDE DO SUL – Roman, C. F.; Gosenheimer, G. A.; Guarnieri, J. M.; Marco, J. de; Souza, T. L. de; Setti, S. M

Sociologia
– A ERA DIGITAL E REFLEXÕES SOBRE A ATIVIDADE DE FISCALIZAÇÃO TRIBUTÁRIA NOS TEMPOS MODERNOS – BOMFIM JUNIOR, W. de O.

Farmacologia
– EFEITO DA QUETIAPINA E ANTIDEPRESSIVOS CLÁSSICOS SOBRE COMPORTAMENTOS TIPO DEPRESSIVOS E ESTRESSE OXIDATIVO EM CÉREBRO E SORO DE RATOS SUBMETIDOS A ESTRESSE CRÔNICO NA VIDA ADULTA – Grolli, R. E.; Behenck, J. P.; Bertollo, A. G.; Borba, L. A.; Plissari, M. E.; Botelho, M. E. M.; Soares, S. J. B.; Manica, A.; Bagatini, M. D.; Quevedo, J.; Réus, G. Z.; Ignácio, Z. M.

Engenharia Sanitária
– RISCO TÓXICO DE IMIDACLOPRID PARA A SOBREVIVÊNCIA DE MINHOCAS DA ESPÉCIE Eisenia andrei EM UM SOLO NATURAL TROPICAL – Schiehl, A. I.; Hennig, T. B.;
Bandeira, F.; Toniolo, T.; Santos, W.; Dalpasquale Junior, A.; Bonfim, E.; Alves, P. R. L.

Agronomia
– AVALIAÇÃO ECOTOXICOLÓGICA DE IMIDACLOPRID SOBRE A ESPÉCIE Folsomia candida (COLLEMBOLA) EM LATOSSOLO – Toniolo, T.; Hennig, T. B.; Bandeira, F.; Schiehl, A.; Santos, W.; França, A. C.; Bonfim, E.; Alves, P. R. L.

– USO DE INDUTORES ABIÓTICOS SOBRE O CRESCIMENTO MICELIAL E FORMAÇÃO DE ESCLERÓDIOS DE Sclerotinia sclerotiorum E NO ACÚMULO DE GLICEOLINA EM SOJA – Stefanski, F. S.; Tortelli, B.; Fochesatto, M.; Gallina, A.; Mezomo, M. P.; Favaretto, L. A.; Milanesi, P. M.

Administração
– O PROCESSO DE GERAÇÃO E DIFUSÃO DE CONHECIMENTOS NA RELAÇÃO UNIVERSIDADE-EMPRESA: ESTUDO DE CASO NOS GRUPOS DE PESQUISA DE ENGENHARIAS – Geremia, F.; Dors, J. B.; Rigo, L.

Bioquímica
– ANÁLISE DE PARÂMETROS DE ESTRESSE OXIDATIVO EM CÉLULAS PERIFÉRICAS MONONUCLEARES DE PACIENTES COM MELANOMA – Kosvoski, G. C.; Basso, H. F.; Mânica, A.; Marafon, F.; Bonadiman, B. da S. R.; Paiz, A.; Marques, V. M.; Bagatini, M. D.

– AVALIAÇÃO DE PARÂMETROS BIOQUÍMICOS E EPIDEMIOLÓGICOS EM INDIVÍDUOS
SOROPOSITIVOS PARA O VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA (HIV) PRIVADOS DE LIBERDADE, SUPLEMENTADOS COM VITAMINA D – Basso, H. F.; Kosvoski, G. C.; Marafon, F.; Bonadiman, B. da S. R.; Mânica, A.; Maciel, S. V. F. de O.; Spada, C.; Bagatini, M. D.

– FERMENTAÇÃO DE CELOBIOSE POR UMA NOVA LINHAGEM DE Candida pseudointermedia ISOLADA DE BIOMASSA VEGETAL EM DECOMPOSIÇÃO – Tadioto, V.; Barrilli, É. T.; Milan, L. M.; Lucaroni, A. C.; Deoti, L.; Giehl, A.; Fogolari, O.; Müller, C.; Treichel, H.; Alves Jr., S. L.

Educação
– O PAPEL DA REFLEXÃO NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES DE CIÊNCIAS – Machado, R. C. D.; Güllich, R. I. da C.

– O PENSAMENTO CRÍTICO EM CIÊNCIAS NO BRASIL: UM OLHAR PARA OS LIVROS DIDÁTICOS DO ENSINO FUNDAMENTAL – Wust, N. B.; Mattos, K. R. C. de; Gullich, R. I. da C.

– UMA PROPOSTA DIDÁTICA SOBRE O ESTUDO DO COMPORTAMENTO ATMOSFÉRICO UTILIZANDO SMARTPHONE – Viceli, S.; Vian, G. V.; Raymundo, I. R.; Scheibel, V.; Almeida, E. de.

História 
– JNIC – ONDE O SACERDOTIUM E O IMPERIUM SE ENCONTRAM: A CONSTRUÇÃO DA IMAGEM HISTORIOGRÁFICA E POLÍTICA DE JUSTINIANO, O GRANDE (527-565) NOS RELATOS DE PROCÓPIO DE CESAREIA SOBRE A BASÍLICA DE SANTA SOFIA – Oliveira, A. M. de; Boy, R. V.; Marquetti, D.

*Jornada Nacional de Iniciação Científica (JNIC)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.