Pelo menos 58 migrantes morrem em naufrágio na costa da Mauritânia

Navio tinha partido da Gâmbia há uma semana e estava com pouco combustível na altura do acidente; mais de 150 pessoas estavam a bordo, incluindo mulheres e crianças; agências da ONU dão apoio no local.

Unicef/ Gilbertson VII Photo
Cerca de 83 pessoas conseguiram nadar até a costa e estão recebendo assistência das autoridades mauritanas, da OIM e da Agência da ONU para Refugiados, Acnur.

Pelo menos 58 migrantes morreram durante um naufrágio na costa da Mauritânia na quarta-feira, informou a Organização Internacional para Migrações, OIM.

Cerca de 83 pessoas conseguiram nadar até a costa e estão recebendo assistência das autoridades mauritanas, da OIM e da Agência da ONU para Refugiados, Acnur.

Dois irmãos adolescentes da Gâmbia que viajaram sem os pais pelo mar Mediterrâneo caminham por uma praia na Itália. Foto: © Unicef/Ashley Gilbertson

Desastre

Na segunda maior cidade do norte da Mauritânia, Nouadhibou, os sobreviventes disseram a funcionários da OIM que pelo menos 150 pessoas, incluindo mulheres e crianças, estavam a bordo do barco.

A embarcação tinha partido uma semana antes, no dia 27 de novembro, da Gâmbia em direção às Ilhas Canárias, e estava com pouco combustível quando se aproximou da nação do noroeste da África.

Resposta

Em nota, a chefe de missão da OIM na Mauritânia, Laura Lungarotti, disse que “as autoridades mauritanas estão coordenando a resposta com as agências em Nouadhibou com muita eficiência.”

Lungarotti afirmou que, para as agências da ONU, a “prioridade é cuidar de todos os que sobreviveram e dar-lhes o apoio de que precisam.”

Os feridos foram transferidos para o hospital da cidade e a OIM disponibilizou um médico para apoiar a resposta local.

As autoridades nacionais estão coordenando com os serviços consulares da Gâmbia para garantir que os migrantes recebem o apoio necessário enquanto estiverem no país.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.