Paulo Freire, violeiro, cantador e contador de causos, no Palavra Nua

“Aprendi a tocar viola no sertão do Urucuia, Minas Gerais. Larguei a Faculdade de Jornalismo em 1977 e, depois de ler o livro “Grande Sertão: Veredas”, de João Guimarães Rosa, fui embora para o Urucuia, querendo saber qual era o som desse grande sertão”.

Quer saber mais sobre Paulo Freire, esse querido violeiro? Então acesse a entrevista deste domingo, 28 de junho, 11h, no Portal Desacato e redes.
Entrevista: Claudia Weinman
Edição: Julia Saggioratto.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.