Partidos no Amapá pedem que TSE determine contagem dos votos de candidatos de coligação

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ABR.

Por Mariana Muniz.

A coligação majoritária “Com o povo para avançar” – formada pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB) e o Partido dos Trabalhadores (PT) no Amapá – apresentou um pedido de tutela de urgência junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na noite de sábado (06/10) contra decisão da própria Corte que vetou a participação do PT, do PPS e do Patriota nas eleições do Estado neste domingo (07/10).

No pedido cautelar, a defesa da coligação pede que o Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE-AP) proceda à contagem dos votos dos candidatos ao governo estadual, João Alberto Rodrigues Capiberibe, e ao Senado Federal, Janete Capiberibe, ambos do PSB, como válidos. O vice de Capiberibe ao governo do estado, Marcos Roberto Marques, é do PT, assim como os dois suplentes de Janete para o Senado.

No último dia 14/9, o ministro Og Fernandes, monocraticamente, havia permitido a participação do PT nas eleições. O TRE-AP havia vetado a participação de todos os candidatos do partido no pleito deste ano: vice-governador, senador, deputados federais e estaduais. O motivo seria a ausência da prestação de contas referentes ao exercício de 2015.

Na sexta-feira (05/10), contudo, o TSE entendeu, de maneira unânime, que PT, PPS e Patriota não estariam aptos a disputar as eleições deste ano, mantendo a decisão do tribunal eleitoral amapaense. Por conta da decisão do TSE, o TRE-AP, em sessão administrativa realizada no sábado, declarou que os votos para a chapa majoritária serão considerados nulos.

No pedido liminar apresentado neste sábado, os advogados da coligação pedem que a Corte reconheça a “não contaminação da chapa pelas irregularidades observadas unicamente em relação ao PT”. Ainda não houve decisão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.