Parque Urbano e Marina já possuem definição para implantação

Empresa ARK7 Arquitetura obteve maior pontuação no estudo arquitetônico e urbanístico
Empresa ARK7 Arquitetura obteve maior pontuação no estudo arquitetônico e urbanístico

Por Adriano Ribeiro.

Após uma análise minuciosa dos dois projetos entregues à Prefeitura para a implantação do Parque Urbano e Marina na Beira-mar Norte, pelas empresas ARK7 Arquitetura e AJX & Karolyne Soares, foi definido o perfil do projeto que servirá como base para a elaboração do edital de licitação da concessão. Com a avaliação do grupo técnico e os consultores de “notório saber” a ARK7 Arquitetura obteve a maior pontuação no estudo preliminar arquitetônico e urbanístico e no de viabilidade econômico e financeiro. Já a AJX & Karolyne Soares pontou mais nos estudos de territorialidade, impacto simplificado, diagnóstico ambiental e nos aspectos legais.

Com a análise definida o passo agora é aguardar a aprovação da Lei de Concessão, que já foi encaminhado à Câmara Municipal de Vereadores, para que possa ser elaborado e lançado o edital de licitação da concessão para a implantação do Parque Urbano com Marina. O projeto prevê a concessão do espaço pelo período de 30 anos para a empresa que for implantar o projeto, tempo considerado necessário para o retorno dos investimentos que serão realizados pela iniciativa privada.

A área contará com um Parque Urbano público, de convivência para todos que estiverem passando pela região, com espaço para a realização de eventos, estacionamento de veículos, quiosques, e área de lazer e práticas esportivas que envolvam o mar. Haverá a integração de modais, já que a Marina abrigará vagas molhadas de uso público, sendo uma parte destinada para uma futura instalação de transporte náutico no local.

Entre as entidades que participaram da análise dos projetos, por meio de opiniões e auxiliando a comissão, estavam a OAB, ICMBio, Acatmar, AsBEA, Fundação Certi e o CREA/SC.

Já a equipe formada por detentores de notório saber, que prestaram consultoria e suporte para a análise dos projetos, era composta por: Amyr Klink, com experiência no setor náutico; Jaime Lerner, do meio urbanístico; Nelson Ronnie dos Santos, superintendente do BRDE, que deu sua opinião na parte de economia, e José Eduardo Azevedo Fiates, diretor executivo do Sapiens Parque, que opinou em relação à inovação e tecnologia.

Fonte: Informe Floripa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.