Parlamentares brasileiras repudiam agressão a chanceler venezuelana na Argentina

Um grupo de deputadas e senadoras brasileiras divulgou nesta quinta-feira (15/12) um manifesto em repúdio à agressão denunciada pela chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez, em Buenos Aires nesta quarta-feira (14/12).  As parlamentares também condenam o que classificam como “golpe contra a Venezuela no Mercosul”, em referência às medidas tomadas nos últimos meses contra o país por outros membros do bloco.

“Articuladores de um golpe pela retirada da Venezuela, os governos alinhados ao imperialismo, não conformes com essa ofensiva, convalidam agora uma agressão contra uma mulher, sob a mesma narrativa machista que atinge a participação das mulheres na política, o mesmo discurso de ódio misógino que usaram contra a Presidenta Dilma Rousseff”, escreveram as parlamentares.

Na quarta-feira, Rodríguez afirmou ter sido agredida ao intentar ingressar no Ministério das Relações Exteriores argentino para participar da reunião do Conselho do Mercosul, do qual a Venezuela está temporariamente suspensa, e para a qual Caracas “não estava convidada”, segundo os outros participantes.
“Em nenhuma parte do mundo, nunca, se recebeu a chanceleres com tropas de segurança antiprotesto e se agrediu uma chanceler e sua delegação oficial”, disse Rodríguez após o incidente.

Agência Efe

Chanceler venezuelana, Delcy Rodríguez, denunciou ter sido agredida ao tentar entrar em reunião do Mercosul em Buenos Aires

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, enviou uma carta de protesto ao governo argentino na noite de quarta-feira (14/12) sobre a agressão. O mandatário afirmou ter sido um episódio “nunca antes visto” e que a “direita intolerante” passou a recorrer novamente à violência. “Em vez de buscar que o Mercosul se fortaleça como o Mercosul social dos povos, que já havíamos conseguido, impuseram um plano retrógrado de destruição e divisão do Mercosul”, disse ele.

Países do Mercosul dão golpe à Venezuela

Barrada em reunião do Mercosul, Venezuela denuncia ‘golpe à institucionalidade’

Venezuela é suspensa do Mercosul

“Chanceler, conte com nossa luta, sempre atuando do lado das mulheres, em intensa ação e mobilização por nosso espaço de representação e participação política”, expressaram as deputadas e senadoras brasileiras.

Leia a seguir a íntegra do manifesto das parlamentares:

Manifesto das Parlamentares brasileiras em repúdio ao golpe contra a Venezuela no Mercosul e as agressões contra a chanceler venezuelana, Delcy Rodriguez

Nós, mulheres parlamentares, senadoras e deputadas do Congresso do Brasil, expressamos a mais profunda solidariedade à chanceler da República Bolivariana da Venezuela, Delcy Rodriguez, e manifestamos nosso repúdio diante do ataque policial sofrido por ela hoje, na cidade de Buenos Aires, Argentina.

Reconhecemos nessa agressão das forças policiais a expressão reacionária, fascista, patriarcal e de violência política mais nojenta da Tríplice Aliança, hoje representada pelos governos de Argentina, Brasil e Paraguai contra a investidura de uma chanceler mulher em exercício das suas responsabilidades à frente da defesa da soberania e os legítimos direitos da Venezuela no Mercosul.

Articuladores de um golpe pela retirada da Venezuela, os governos alinhados ao imperialismo, não conformes com essa ofensiva, convalidam agora uma agressão contra uma mulher, sob a mesma narrativa machista que atinge a participação das mulheres na política, o mesmo discurso de ódio misógino que usaram contra a Presidenta Dilma Rousseff.

Chanceler, conte com nossa luta, sempre atuando do lado das mulheres, em intensa ação e mobilização por nosso espaço de representação e participação política.

Denunciamos ao mundo a ofensiva contra a Venezuela, além de manifestar nosso forte compromisso com o projeto de integração latino-americano e pela defesa dos direitos do povo venezuelano.

Reafirmamos à República Bolivariana da Venezuela nosso apoio à legalidade no Mercosul e a resolução de controvérsias pelo Tratado dos Olivos.

Brasília, 15 de dezembro de 2016.

Assinam:

Senadora Gleisi Hoffmann, Presidente da Comissão de Assuntos Econômicos – PT/PR

Senadora Fátima Bezerra, Vice Presidente da Comissão de Educação – PT/RN

Senadora Vanessa Grazziotin, Procuradora Especial da Mulher no Senado – PcdoB/RN

Senadora Lidice da Mata – PSB/BA

Deputada Jandira Feghali, Líder da oposição na Câmara – PcdoB/RJ

Deputada Professora Marcivânia – PcdoB/AP

Deputada Jô Moraes – PcdoB/MG

Deputada Alice Portugual – PcdoB/BA

Deputada Janete Capiberibe – PSB/AP

Deputada Erika Kokay – PT/DF

Deputada Benedita da Silva – PT/RJ

Deputada Luiza Erundina – PSOL/SP

Deputada Maria do Rosário – PT/RS

Deputada Ana Perugini – PT/SP

Fonte: Opera Mundi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.