Paraguai: Não é Impeachment, é Golpe!

Da Redação.

Atualização 13:40 de Brasília

Advogados do presidente legítimo Fernando Lugo inciam apresentação da defesa frente ao Tribunal inquisitorial do Senado paraguaio. Demonstram todas as irregularidades, vícios, ilegalidades e ilegitimidade do processo de impeachment/golpe que os Partidos Colorado e Liberal, à guisa de Golpe de Estado, desenvolvem desde ontem no Paraguai, dando apenas 2 horas para a defesa do presidente democrático. Manifestantes continúam nas proximidades do Congresso, e centenas de camponeses de Via Campesina viajam a caminho de Assunção para defender a democracia paraguaia.

_____________________________________________________________________

Atualização 13:30 de Brasília

Assessores do presiente democraticamente eleito Fernando Lugo já se encontram no Senado paraguaio para participar da defesa do presidente frente ao Tribunal do Senado paraguaio. Os manifestantes favoráveis a Lugo ocupam a Praça de Armas entanto, nos quartéis, os comandos militares observam o desenvolvimento dos fatos, mas prontos para atuar.

Familiares dos assassinados na matança que serviu de mola a este impeachment/golpe são contrários ao impeachment e reclamam investigação do acontecido. Chanceleres da Unasul se mantém em território paraguaio.

Lugo está por dirigir-se ao Senado para oferecer defesa.

Líderes da Via Campesina avisam que mais de 100 ônibus com camponeses estão chegando a Assunção para defender a democracia e contra o impeachment/golpe.

_________________________________________________________________________

Atualização 12:30 de Brasília

Dirigente camponês informa que muitos dirigentes e bases camponesas são contrários ao golpe. Damásio Quiroga da Via Campesina fala neste momento com TeleSUR e afirma que camponeses marcham a caminho da capital paraguia para protestar e defender o processo democrático. Por outro lado, familiares dos camponeses assassinados nos fatos que serviram de motivo para este impeachment/golpe se declararam contrários ao Impeachment de Fernando Lugo.

________________________________________________________________

Atualilzação 12 h de Brasília

Interpretado de um despacho de Prensa Latina/ Presidente Lugo apresentará recurso em Corte Suprema de Justiça. A ação legal é um dos elementos para retrasar ou barrar a velocidade com a qual os legisladores querem julgar politicamente o mandatário democraticamente escolhido.

A ação fala da inconstitucionalidade do processo que se montou contra Lugo e será apresentada em breve. O tema central é o tempo que tem o presidente eleito de apenas 2 horas para se defender.

A figura do Impeachment existe na constituição paraguaia mas, não está regulamentada.

_________________________________________________________________

Atualização 11:30 de Brasília

O presidente Fernando Lugo e seus assessores informam sobre a invalidez do processo que lhe abre o Congresso e no qual só se lhe permite defender em apenas 2 horas. Isso foi chamado de “Golpe Express” pelo presidente. Os chanceleres da Unasul permanecem no Paraguai quando faltam algo mais de 2 horaes para que o presidente democrático Lugo se apresente ao “tribunal” do Congressso.

______________________________________________________________________

Atualização 10:33 de Brasília

Países que integram a Unasul declararam que podem não reconhecer nenhum outro governo no Paraguai que não seja o escolhido democraticamente por seu povo. Também se ventilou um possível fechamento de fronteiras com a nação guarani, já que isso tudo consta das defesas legítimas aos processos democráticos na região.

Os chanceleres da Unasul que estão na capital paraguaia, terão uma rodada de reuniões com principais dirigentes políticos e adiantaram que será exigido que Fernando Lugo tenha um julgamento transparente e com o tempo necessário à sua defesa. Também, garantiram que, apesar de respeitar a soberania do Paraguai, o que lá está acontecendo é um assunto que atinge a toda a região e como tal será tratado.

___________________________________________________________________

Atualização 19:59

As organizações sociais do Paraguai aguardam com esperança a chegada dos 12 chanceleres da UNASUL. O argumento para o Golpe de Estado disfarçado de Impeachment refere à matança entre camponeses que ocupavam uma terra ociosa do Estado e as forças armadas. Houve mais de 10 mortes. Suspeita-se de franco-atiradores já que os corpos não foram periciados. Os latifundiários de Stroessner são os principais suspeitos.

Com a mídia do seu lado a oligarquia pretende fazer uma teatralização de Impeachment para dar um Golpe de Estado, segundo analistas paraguaios para prejudicar a integração progressista na região.

________________________________________________________

Atualização 19:23

O roteiro golpista, muito longe do Impeachment, demonstra a construção de um Golpe de Estado vulgar no Paraguai. Desacato, escutam em Rádio paraguia a sessão do Congresso para guarani. Não cabe, do ponto de vista jornalístico a menor dúvida do ataque à democracia a partir dos argumentos que, faltos de base jurídica, acussam o Presidente Lugo de apoiar os setores pobres do Paraguai e de incitar, segundo a direita oligárquica e terratenente do país, na toma de terras e na manifestação ideológica contrária aos setores conservadores da nação sul-americana. Estamos frente a um Golpe de Estado, sem dúvida.

_________________________________________________________

Atualização 17:36 de Brasília

Senado paraguaio aprova Impeachment contra Fernando Lugo. Entidades sociais duvidam da autoria e da responsabilidade dos fatos que adjudicam ao governo, e denunciam distorsão da realidade para criar situação parecida com Honduras. Desacato conversou com o experiente jornalista David Romero Ellner de Globo TV Honduras há 5 minutos, e segundo ele, o método e o roteiro seguido pelo Congresso paraguaio relembra tanto o Golpe frustrado contra Chávez (massacre Puente Llaguno) como no Golpe consumado contra  Zelaya Rosales.

___________________________________________________________

Atualização  17:44 de Brasília

Chanceleres da Unasul, da qual é secretário pró-tempore Fernando Lugo, não esperam desta vez a opinião da OEA e marcham esta noite ao Paraguai. Presidentes dos países Unasul: Morales, Correa, Dilma e Humala já se expressaram a respeito do Impeachment ao presidente Lugo  cujas características lembra a ação do Congresso hondurenho contra Zelaya em junho de 2009. O secretário geral da Unasul Ari Rodríguez Araque confirmou a viagem dos chanceleres em defesa da democracia e da soberania do povo paraguio  e para investigar e observar o que está acontecendo no país irmão.

________________________________________________________

Atualização 17:03 de Brasília

Jornalistas e comentaristas de diversos veículos de comunicação independente da Nossa América lembram os fatos acontecidos antes do Golpe de Estado na Venezuela, que colocou por 48 h um presidente de facto, e também o Golpe de Estado na Venezuela em 2009, do qual farão 3 anos na próxima semana.

Coloca-se em dúvida, por estes veículos a autoria e a responsabilidade do fato detonante: a matança de camponeses paraguaios dias atrás e a morte de uniformados. Os corpos dos policiais foram retirados em aviões e os dos camponeses seriam entregues às famílias, não permitindo a possibilidade de reconstrução dos fatos. Há, segundo diversas opiniões, intervenção de franco-atiradores envolvidos a mando de poderes desconhecidos naquela barbárie.

A Ministra de Saúde do Paraguai neste momento apela à comunidade internacional para que proteja a democracia paraguaia. Ela fala por TeleSUR neste instante. As organizações sociais continuam chamando a mobilização em todos os departamentos paraguaios.

_______________________________________________________

Atualização 16:35 de Brasília

Chanceleres e representantes da UNASUL visitarão Paraguai esta noite para conhecer de perto a situação que está acontecendo no país irmão e em defesa da estabilidade democrática. Os chanceleres declaram respeitar os processos democráticos do Paraguai mas, já tem qualificado de preocupante a situção no Paraguai. Todos têm declarado sua defesa também das autoridades escolhidas pelo voto democrático e exigido transparência no julgamento que será aprovado pelo Congresso paraguaio.

_________________________________________________________

16:00 de Brasília

Lideranças sociais anunciam cortes de rodovias e mobilizações pacíficas para demandar a defesa da democracia. A praça do Congresso paraguia está se lotando de defensores da democracia e denunciar a escassa legitimidade de um Congresso que tem travado o desenvolvimento do processo de mudanças conhecido como do 20 de Abril, data na qual Fernando Lugo ganhou a presidência paraguaia.

Informações internacionais revelam que para os presidentes do Brasil, Bolívia e Venezuela trata-se de uma tentativa de Golpe de Estado.

Tendo em consideração a ação do Palamento hondurenho em ocasião do Golpe de Estado contra Zelaya Rosales, os discursos que são proferidos no Congresso Paraguaio guardam grande semelhança de enunciados. O julgamento que será aprovado parece já ter um conteúdo político definido, e parece defender a subtitução de Lugo pelo vice-presidente do Partido Liberal, e para isso o documento que está sendo elaborado, segundo o que pronunciam os congressistas paraguaios, parece muito genêrico.

______________________________________________________

15:32 Brasília.

Fernando Lugo reuniu-se com embaixador dos Estados Unidos e está neste momento em Casa Presidencial. A Câmara de Deputados, no conjunto de deputados colorados e liberais, solicitam com urgência o Impeachment. Esta situação parece criar atalhos para cortar o mandato a menos de um ano do novo processo eleitoral paraguaio. Recordamos que o último Golpe de Estado na Nossa América, aconteceu antes de um referendum onde os partidos conservadores poderiam sari derrotados. Falta 1 semana para fazerem 3 anos do Golpe de Estado em Honduras.

___________________________________________________

15:21 Brasília

Os partidos Colorado e Liberal, que tem governado o Paraguai durante mais de um século e co-participado dos golpes de Estado que destruiram o tecido social paraguaio durante décadas se reunem neste momento no Senado do Paraguai para decidir o Impechament. Lugo diz que não renunciará e solicita um julgamento justo. O caso da matança de camponeses e a morte de policiais dias atrás, fato não suficientemente esclarecido pela imprensa monopólica, e que derivou em interpretações diversas até agora é o eixo no qual se baseiam os antigos golpistas. Os quartéis estão preparados para intervir em vestimenta de guerra. Já as rádios que temos conseguido escutar até agora são todos de propriedade de liberais e colorados e a falta do sistem Twitter dificultam as informações. Evo Morales já denunciou a intriga contra a democracia paraguaia na Rio + 20.

Desacato, neste espaço, continuará informando sobre estes fatos em português. Fique alerta!

 

1 COMENTÁRIO

  1. “Originalmente escrito para outros dois artigos a ver com este.”
    Amanhecer com um artigo de Tarso Genro no Blog do Altamiro Borges e mais o artigo de Mauro Santayana e este, é um chamado, ainda, que, para um soldado solitário como eu, repetindo, solitário, ainda, pois aguardo de minha de tempos remotos, casa, o chamado. Pois morrer pela pátria ou viver sem razão é sentido, mas viver sem razão quando nos traem em pátria, como se pátria traíssse e não traída, aí pátria deixa de ser razão, como o viver.
    Em outros comentários e até artigos que arrisquei, em meu semi-analfabetismo, escrever sobre o mensalão “da tentativa de golpe de estado” no Brasil e que só não aconteceu porque o Supremo Tribunal Federal e principalmente Gilmar Mendes se não me engano ainda procurador Geral da União, ou que fosse já como ministro, juntos, acordaram a tempo e impediram o impeachiment de Lula. Porque até a maioria dos petistas já haviam caído no conto do vigário do mensalão e ameaçavam se rebelar contra o governo.
    Hoje, aLguns petistas, desavisados ou influênciados por uma pequena parcela de petistas bloguistas, principalmente, que conscientemente por razões meramente pessoais, alteram os rumos desta história por outras intrigas com Gilmar Mendes. Ficam indignados e levam outros a tanto quando deixo comentário dizendo que o PT lhe deve gratidão eterna, como à todo o Supremo Tribunal Federal. E deveria agradeço-los com honrarias em nome da pátria, porque sustentaram corajosamente a democracia. Pois a rasteira havia sido dada e sorrateiramente rápida, e caso alguém não ficasse de pé logo como o STF e Gilmar Mendes, a derrubada do governo era certeira, estaria concretizada.
    Tarso Genro conta-nos duas histórias em uma, Fernando Lugo e Lula vem de um mesmo movimento. Mexer com uma elite intocável desde séculos pela primeira vez. Não se venderam e não se venderão, por isso esteve, no caso do Lula, e estará no caso de Fernando Lugo, em risco de sofrer um golpe de estado o tempo todo.
    Está na hora de aproveitar o ensejo, porque estamos em plena pressão para votar o mensalão o mais breve possível, apressadamente, para criar mais um pandemônio político no país e diminuir a força do Lula. Também, aos petistas como Tarso Genro no mesmo ensejo, humildemente deve dar início ao processo de reconhecimento e agradecimento oficializado ao STF e a Gilmar Mendes pelo impedimento do golpe de estado no Brasil com o mensalão, e o fortalecimento e garantida da democracia.
    Também não cabe a você, Tarso Genro, político de sua envergadura, se manter ocupado só com os problemas do Rio Grande do Sul. Esta aqui um exemplo prático do que falo, a falta de mais, para somar, manifestações coerentes e verídicas sobre temas como o golpe de estado no Paraguay, por um político de sua consciência e importância.
    José da Mota.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here