Palhoça e suas mazelas políticas

Fotos 221

Por Lidiane Ramos Leal, para Desacato.info

Palhoça/SC, bela por natureza, nos últimos tempos tem conseguido espaço nos noticiários com informações que tem ofuscado a sua beleza, ainda que natural. Atitudes que causam constrangimentos não somente para os políticos que a administraram e administram, mas também, infelizmente, para os moradores, que lamentavelmente acabam sendo as principais vítimas desses vícios insanos causados por seus gestores.

O fato é que a Operação do Grupo de Atuação de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), após investigação comandada pelo promotor Alexandre Graziontin, prendeu na tarde de hoje (15 de julho) cinco pessoas envolvidas com irregularidades administrativas na autarquia Águas de Palhoça. Dentre os presos estavam Carlos Alberto Fernandes Júnior (PSDB), conhecido como Caco, que assume pasta de secretário na prefeitura de Palhoça, o seu irmão, o advogado Eduardo Fernandes (Duca) e um empresário chamado Fernando.

Caco já é conhecido na política palhocense. Na eleição passada o PSDB escolheu, sob protestos, Ivon de Souza para ser candidato a prefeito, em seguida a convenção foi anulada por conta de uma decisão judicial. A briga foi entre os integrantes do próprio partido, o ex-presidente do PSDB, Caco afirmou naquela ocasião que o “Ivon tentou ser o dono do partido” (Sic!) e que a escolha não ocorreu de maneira democrática. De forma “democrática” ou não, a resposta veio do PSDB nacional que confirmou o coronel Ivon como candidato a prefeito pelo partido, junto ao candidato a vice-prefeito o micro empresário Eduardo de Souza, do PTB. O fato é que Ivon foi eleito, após meses de análises dos Tribunais Reginal e Federal a decisão tomada foi que Ivon não poderia assumir o cargo, o principal responsável pelo embate político foi Caco que por alguma razão causou um desconforto que foi tão expressivo que abalou alguns integrantes do partido.

Caco participou das últimas três gestões municipais. Assumiu a Secretaria de Finanças no governo de Ronério Heiderscheidt (PMDB), comandou a Secretaria Municipal de Administração no mandato do prefeito interino Nirdo Artur Luz, o Pitanta (DEM), e atualmente responde (ou respondia) pela Secretaria de Governo na gestão do prefeito Camilo Martins (PSD). O prefeito Camilo por volta das 20h desta segunda-feira, divulgou uma nota dizendo que só deve se manifestar sobre o caso na terça-feira, depois de se inteirar dos fatos.

Nós, os Palhocenses, também queremos e temos o direito de nos inteirar dos fatos e esperamos que seja resolvida toda essa situação de modo a não causar prejuízos para o município, ou seja, é necessário que seja tomada uma atitude séria e com respeito a nossa bela Palhoça (por natureza, claro).

Notícias relacionadas:

http://desacato.info/2012/07/a-eleicao-2012-em-palhocasc/

http://desacato.info/2013/01/prefeito-de-palhoca-quer-dar-voltinha-de-onibus/

 

Foto: Lidiane Ramos Leal em Praia de Fora, Palhoça/SC.

 

2 COMENTÁRIOS

  1. Quem diria, até aqui na Palhoça, o esquema de corrupção entre a elite eo Estado já se demontra “visivel”,embora os fatos e valores envolvidos nesse esquema de corrupção, nunca ficarão elucidados.

  2. Se olharem a atuação da empresa RAIZ (do empresario Luiz Fernando, que foi preso no mesmo balaio) acharão muita ÁGUA PODRE em Santa Catarina. E ai, haja balaio pra tanto siri…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.