Palestina assume presidência do “Grupo dos 77 e China”

Coligação de países em desenvolvimento atribui presidência pela primeira vez à Palestina; grupo tem como objetivo promover interesses dos membros; secretário-geral lembra papel fundamental do grupo para a agenda da ONU.


O secretário-geral da ONU, António Guterres, com o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas.??????? Foto ONU/ Mark Garten

A Palestina assumiu esta terça-feira a presidência do chamado Grupo dos 77 países em Desenvolvimento e China, o G77.

A nova liderança do bloco foi formalizada em cerimónia que aconteceu na sede da ONU, em Nova Iorque. A Palestina sucede assim ao Egito à frente do grupo fundado há 64 anos.

Desafios Comuns

O secretário-geral da ONU, António Guterres, felicitou a Palestina pela presidência do grupo lembrando que o povo palestiniano enfrenta uma das realidades “mais duras” da atualidade.

Guterres lembrou a importância do papel que o G77 tem desempenhado no seio do funcionamento da ONU, sublinhando que o grupo demonstrou uma “liderança forte ao longo de 2018 e provou, uma vez mais, ser uma força central em demonstrar que o multilateralismo é a única forma de lidar com os nossos desafios comuns.”

Guterres também agradeceu o “envolvimento e compromisso exemplares” do G77 para com a Agenda da organização.

O chefe da ONU enfatizou ainda a necessidade do grupo continuar a colaborar no combate às alterações climáticas, na regulação das migrações, na reforma das operações de paz e segurança e no forte compromisso para com a Agenda 2030 de Desenvolvimento Sustentável.

A presidente da Assembleia Geral da ONU, Maria Fernanda Espinosa, destacou que este é o “grupo mais importante das Nações Unidas, não apenas porque representa quase três quartos de seus membros, mas porque sua voz representa 80% da população mundial”, tendo, por isso, “um papel fundamental na defesa do multilateralismo.”

Estatuto da Palestina

A Palestina não é um Estado-membro da ONU, mas tem o estatuto de Estado observador não-membro desde 2012.

Em outubro de 2018 a Assembleia Geral reforçou os seus direitos e privilégios na participação dos trabalhos da organização.

Essa medida aconteceu depois do G77 ter decidido eleger a Palestina para a sua presidência para o ano de 2019. A Assembleia Geral adotou várias formalidades para tornar possível a participação da Palestina em sessões de trabalho da Assembleia e em conferências internacionais convocadas pelas Nações Unidas.

Desta forma, a Palestina passou a ter direito de fazer declarações, propostas ou alterações e apresentá-las em nome do grupo, entre outros.

A Assembleia solicitou também ao Conselho Económico e Social, Ecosoc, e a outros órgãos relevantes, agências especializadas, organizações e entidades dentro do sistema das Nações Unidas que apliquem estas formalidades.

Grupo dos 77

O Grupo dos 77 nas Nações Unidas é uma aliança de países em desenvolvimento, fundada em 1964, que visa promover os interesses económicos coletivos de seus membros e criar uma maior capacidade de negociação conjunta na Organização das Nações Unidas.

O seu nome deve-se ao facto de ter havido de 77 Estados-membros fundadores, mas o bloco, desde então, tem vindo a expandir-se. Em 2017 contava já com 134 membros.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.