O PIS é o próximo a se despedir

Publicado em: 24/03/2017 às 11:10
O PIS é o próximo a se despedir

O próximo na fila do abate do governo de Michel Temer é o Programa de Integração Social, conhecido pelos trabalhadores como PIS. O anúncio foi feito pelo secretário de Assuntos Econômicos do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida.

A reivindicação foi feita pelo empresariado durante a última reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o Conselhão, eles pressionaram o governo para que apresente uma proposta de reforma tributária em que o recolhimento do PIS estaria incluído.

O PIS foi instituído no governo ditador de Emílio Garrastazu Médici em 1970 com o objetivo de promover a integração do empregado na vida e no desenvolvimento das empresas. Na prática, ele financia o Abono Salarial e o Seguro Desemprego e é gerido pela Caixa Econômica Federal.

Ainda não se sabe quais serão as mudanças no PIS, mas se seguir o modus operandi de Temer, será no sentido de beneficiar os empresários e retirar mais direitos dos trabalhadores pobres do país.

Fonte: Alerta Social.

Deixe uma resposta