O MBL faz o ridículo na UFSC e envolve repórter do nosso Portal

agressaoRedação.- Na última segunda-feira, mais um ato que demonstra a insanidade e falta de postura democrática dos grupos favoráveis às condutas desterradas do Brasil após a ditadura cívico-militar iniciada em 1964 se registrou no campus da UFSC em Florianópolis.

Com o título desorbitado “Membro do MBL é covardemente agredido por milícia petista na UFSC” (https://jornalivre.com/2016/11/01/membro-do-mbl-e-covardemente-agredido-por-milicia-petista-na-ufsc/), próprio de um programa de jornalismo policialesco, o MBL tenta esconder e usar-se de uma ação de provocação planejada com o objetivo de fazer tumulto e retrair a legítima ocupação dos estudantes universitários contra a chamada Lei da Mordaça e a PEC que estagna por 20 anos os investimentos em educação no Brasil. O MBL pretendeu desestabilizar a mobilização, agredir e por tabela, ofender publicamente com vídeo e fotografias recortadas e descontextualizadas, nossa repórter, Priscilla Britto (na foto e no vídeo publicados pelo jornalivre.com, do próprio MBL, observa-se Priscilla tentando dissuadir o estudante de entrar em briga com estudantes pró ocupação e discutindo com ele para que não tire mais fotos do rosto dos estudantes favoráveis à mobilização. Se observa também a impossibilidade física de Priscilla de derrubar um rapaz fisicamente muito forte e no qual Priscilla apóia suas mãos por um instante, para que não agredisse outros estudantes).

O movimento político ao qual pertence o “agredido” mente, difama e envolve nossa companheira repórter Priscilla Britto, com uma sigla partidária à qual ela não pertence, a assinala como agressora e usa recortes de um momento em que ela, se afasta da sua tarefa momentaneamente, e como cidadã, pretende separar uma briga iniciada pela provocação do estudante supostamente vítima, que lá estava, com a finalidade de filmar e fotografar outros estudantes, saiba-se lá com que fins.

O Portal Desacato e nossa Cooperativa de Trabalho repudiam esta infâmia e, embora a interpretação manipulada do contexto esteja, como as imagens demonstram, no limiar do patético, entendem que é mais uma provocação com a finalidade de desmobilizar, amedrontar, agredir, difamar e coagir os estudantes que, em todo o país, ocupam escolas, universidades e diversos centros de educação, com a finalidade de defender seus direitos legítimos consagrados na Constituição Nacional.

Renovamos também nosso compromisso de respeitar a identidade dos estudantes mobilizados em todas nossas formas de narrativa quando assim o requerem, sem por isso, deixar de cumprir nosso papel informativo a serviço da comunidade universitária e da população em geral.

Finalmente, destacamos a valentia e a vocação de serviço da nossa companheira jornalista Priscilla Britto, que cumprindo a tarefa para a qual foi escalada pela Direção do veículo, já foi ferida semanas atrás por estilhaços de um petardo da polícia militar, recebeu insultos de integrantes do MBL na cobertura da UDESC e agora foi difamada e agredida pelo MBL.

NR: No link acima, o leitor pode apreciar o disparatado do relato provocador, infame e desqualificado do MBL.

Abaixo, você encontra uma cópia de um trecho deplorável de um dito professor da UFSC, apoiando tais insanidades, também  demonstrando sua falta de apego à tolerância, a ética, acumulando uma série incrível de fobias numa única mensagem.

pri-monstruo

Você precisa estar logado para postar um comentário Login