O cantinho do bom humor: Portugal e o segundo resgate

portPedro Passos Coelho, Primeiro Ministro, 30.10.2012:

Que fique muito claro perante o país e os senhores deputados, porque não vale a pena insistir em fantasias, o Governo não está a preparar nenhum pedido de resgate.

Pedro Passos Coelho, Primeiro Ministro, 05.04.2013:

O Governo não está a preparar segundo resgate coisa nenhuma

Pedro Passos Coelho, Primeiro Ministro, 26.06.2013

Portugal está mais próximo de fechar o plano de ajuda [externa] sem necessitar de um segundo resgate

Paulo Portas, Vice-Primeiro Ministro, 03.04.2013:

Estando Portugal a cerca de um ano do fim do programa, tendo os portugueses feito sacrifícios, está o maior partido da oposição consciente que eleições conduziriam a um segundo programa e a um segundo resgate? Ou seja, seria a mais tempo de protectorado.

Miguel Frasquinho, PSD, 07.06.2013:

E defender eleições antecipadas nesta altura é o mesmo que dizer aos Portugueses: preparem-se que vão ter uma nova dose de austeridade como até agora nunca tiveram. Seria irmos direitinhos a um segundo resgate. É, em suma, uma não-opção – pelos danos e dificuldades adicionais que causaria a todos os Portugueses.

El País, 08.07.2013:

Bruxelas prepara uma segunda linha de suporte preventivo para Portugal

A Comissão Europeia está a preparar uma segunda rodada de ajuda para Portugal, e poderia explorar a mesma possibilidade com a Irlanda, pelo que é muito difícil que Lisboa possa voltar novamente aos mercados com o sucesso garantido no próximo verão, quando o actual programa de resgate expirar.

Portugal mostra claros sinais de fadiga de vários lados. As medidas de austeridade a que o país foi submetido falharam, o governo tem vacilado nos últimos dias, a recessão e o desemprego estão piorando e os mercados não perdoam: os juros sobre a sua dívida subiram novamente tão alto quanto as dúvidas sobre a estabilidade política e a recuperação.

Duas fontes da UE dizem que Bruxelas já está em negociações com Lisboa para uma “linha de crédito de precaução” do fundo de resgate europeu: um resgate suave como uma medida preventiva para garantir a saída do programa em Maio de 2014.
[…]

Portugal é o aluno mais diligente da troika: o governo conservador aprovou todas as reformas e os cortes solicitados, mas mesmo assim, ou talvez por causa disso, não consegue ver o fim do túnel. Duas vezes Bruxelas deu mais tempos em relação ao deficit. A troika também estendeu o prazo de reembolso dos 79.500 milhões de ajuda. E nada: a economia Portuguesa, […] além de alguns temporários sinais de encorajamento dos mercados (sinais quebrados na semana passada, ao primeiro sinal de crise política) e um superavit comercial que conta mais com o colapso da demanda do que com as exportações, não voa.

Esquisito: não temos eleições e temos o segundo resgate?
Porquê será?

Ipse dixit.

Fontes: Rádio RenascençaGoverno de PortugalTVI 24Jornal de NegóciosEl País

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.