O Boeing que invade sua casa

Publicado em: 10/09/2011 às 21:53
O Boeing que invade sua casa

Por Raul Longo.

11 de setembro brasileiro

Quantas vezes você ligou a TV nesta semana? Quantos noticiários assistiu? Em cada um deles, em todas as emissoras, as mesmas imagens, os mesmos aviões mergulhando dentro das Torres Gêmeas. Não é?

Em todas você foi sufocado por aqueles enormes cogumelos de poeira que há 10 anos emporcalham todos os 11 de setembro.

Mas dessa vez foi muito mais, não é? Natural, afinal comemora-se a década do terror. Não foi o que lhe disseram? E também lhe contaram que apesar da justa vendeta com morte do Ben Laden, há toda uma Al Qaeda de armas apontadas para você.

Afirmaram e repetiram que você, sua mulher, seus filhos e toda a civilização ocidental, iremos todos implodir e por isso precisamos ter medo. Muito medo!

Mesmo assim você ainda não acredita? Não acredita que também tenha sido uma das 3 mil pessoas covardemente assinadas no interior daquelas Torres?

Não vou incluí-lo entre os passageiros daqueles vôos, porque deles nunca se fala. Nem de seus familiares. Mas tenho como ajudá-lo a reconhecer um terrorista que diariamente invade seu quarto, sua cozinha, sua sala.

É só acessar esse link: http://www.megaupload.com/?d=3UYSAWFT

 

Demora para abaixar. O melhor é minimizar e deixar abaixando enquanto faz outra coisa. Vez em quando dá uma olhadinha e quando estiver todo montado poderá assisti-lo completo, sem interrupções.

Uma coisa lhe garanto: você não terá de ver novamente as mesmas imagens que há 10 anos, e nesse ainda mais, se repetem à exaustão por todas as emissoras da TV brasileira.

Você deve estar se perguntando: “Se há imagens diferentes e são disponibilizadas pela internet, porque nenhuma emissora brasileira transmitiu esse documentário?”

“Não deve prestar”, será a primeira conclusão. No entanto, ao assistir a primeira parte perceberá ser uma produção muito melhor do que todas as que assistiu na TV. Além de conter análises de técnicos, cientistas e especialistas de conhecimentos comprovados e reconhecidos em todo o mundo.

Nada daquela especulação e histeria teleguiada que a TV brasileira repete há 10 anos, enquanto que em todo o mundo a maioria das crianças acima de 12 anos já estão cansadas de saber que se trata de uma enorme mentira.

“Deve ser mais uma expressão dos teóricos da conspiração” – por certo você esteja imaginando. Pois saiba que além de alguns sobreviventes do 11 de Setembro, as análises e depoimentos são de diversos altos cargos e patentes do governo dos Estados Unidos, do Departamento de Defesa e da Força Aérea Norte Americana, civis e militares laureados em suas atividades ou pela atuação naquela data fatídica. E não só experts dos EUA, como inclusive da Europa. Há até um Prêmio Nobel!

Enfim, só gente acima de qualquer suspeita ou tendência ideológica. Mas comprovadamente inteligentes. Pelo menos não tão idiotas quanto os que fazem os noticiários das emissoras de TV do Brasil.

Só tem um problema: não é legendado. Para os que não entendem o inglês, preparei uma tradução. Não é muito exata porque também não sou nenhum experiente em línguas neo saxônicas, mas tudo o que se expõe é simples e fácil de entender, portanto você pode imprimir o anexo da tradução e acompanhar as falas pela indicação da cronometragem no canto inferior esquerdo do Windows Media Player.

Mas se está mesmo convencido de que o terrorista sou eu e não queira abrir anexo nenhum com receio de que por controle à distância eu exploda o écran do seu monitor, ao menos leia a tradução que copiarei também aqui, no corpo dessa msg.

Depois, ligue a TV e escute o ronco de suas turbinas. Achou o verdadeiro Osama Ben Laden que há muito tempo vem invadindo sua casa e implodindo sua consciência?

Ainda não? Aguarde: enviarei novas dicas.

 

ZERO – UMA INVESTIGAÇÃO SOBRE O

11 DE SETEMBRO

Acompanhe o cronômetro no canto esquerdo inferior da tela do Windows Media Player e siga a tradução:

 

0:19 – DIÁLOGO ENTRE TELEFONISTA E VÍTIMA

 

Vítima – Eu estou no andar 83, você poderia enviar alguém para cá?

 

Telefonista – Nós iremos até aí.

 

Vítima – Olha, não tem ninguém aqui ainda e o chão está desmoronando. Eu estou deitada no chão, e nós não conseguimos respirar, e está muito, muito, muito quente

 

Telefonista – Ok. Tudo bem.

 

Vítima – Tudo que eu vejo é fumaça. Eu vou morrer.

 

Telefonista – Não, não não …

 

Vítima – Eu vou morrer.

 

Telefonista – Guarde suas orações e eu vou pedir alguém…

 

Vítima – Eu vou morrer.

 

Telefonista – Não, pense positivo, você precisa ajudar os outros a saírem do andar.

 

Vítima – Estou queimando aqui. Socorro!

 

Telefonista – Alô, senhora.

 

Vítima – Socorro!

 

01:01 – VOZES DA IMPRENSA

 

Osama Bin Laden é o terrorista mais procurado do mundo.

 

Bin Laden é o líder da organização terrorista Al-Qaeda.

 

Punir os responsáveis.

 

Punir!

 

Procurado!

 

01:21 – GEORGE W. BUSH presidente dos Estados Unidos

 

Eu quero justiça. E existe um velho cartaz no oeste que diz “Procurado. Vivo ou morto.”

 

 

 

 

01:29 – NAFEEZ AHMEDProfessor de História Contemporânea da Universidade de Sussex – Inglaterra

 

Se você for no site do FBI, vai ver Osama Bin Laden E se você for no perfil do Bin Laden, na lista dos mais procurados, você verá que ele esteve envolvido nos ataques de 1998, mas não no de 11/09.

Muitos jornalistas então perguntaram ao FBI porque eles não conectaram Osama a esse ataque? E eles responderam: “… bem, porque não há evidências”.

 

02:00 – ROBERT FISK (7 vezes premiado como correspondente britânico) no  THE INDEPENDENT (indicado o jornal do ano em 2004 pela Bristish Press Awards)

 

“Eu me perguntei, após aquelas imagens de Nova Yorque da semana passada se o Bin Landen estaria tão espantado quanto eu ao vê-las, considerando que ele assistiu na TV ou ouviu no rádio, ou leu num jornal.”

 

 

02:11 – NARRADOR

 

E isso é só o começo.

 

03:26  – BRIAN CLARK – Administrador da multinacional de seguros Eurobrokers e sobrevivente do WTC.

 

Em 11 de Setembro eu era um empregado da Eurobrookers. Nossos escritórios ficavam

no 84º andar da torre sul que foi a segunda a ser atingida naquele dia por um avião.

Eu estava trabalhando no meu computador e

era 8:46 da manhã, e houve esse grande “boom”.

 

03:50 – NARRADOR

Às 8 horas, 46 minutos e 40 segundos o 11º vôo da America Air Lines atingiu a torre norte do World Trade Center causando enorme dano do andar 93 até o andar 99.

 

04:29 – BRIAN CLARK

E o anúncio das autoridades foi: “Atenção por favor! O Edifício 2…”, o nosso, “está seguro. Não há necessidade de evacuação.”

E 2 ou 3 minutos depois eu comecei a conversar com um colega meu chamado Bobby Cole. Bob me disse que havia descido 8-10 andares, ouviu os anúncios e voltou para cima.

E enquanto ele me dizia isso, ouvimos duas explosões e o prédio começou a tremer.

 

05:01- NARRADOR

Às 9:03, o vôo 175 da United Airlines atinge a torre sul.

 

05:17 – BRIAN CLARK

Tudo estava explodindo na nossa sala. Estávamos no 84º andar. O que eu não sabia era que o segundo avião havia nos atingiu 6 andares abaixo, no 78º andar, então foram 6 andares sobre o impacto.

Eu ouvi batidas na parede e aqueles gritos de socorro, dentro do 81º andar.

Eu o levantei para cima (Depois ele disse que eu parecia o Superman) Ele caiu sobre mim e eu caí de costas. Aquele estranho estava em cima de mim, me deu um grande beijo. Depois nos levantamos e tiramos a poeira e eu disse “vamos pra casa”.

 

 

06:09 – DARIO FOArquiteto e escritor italiano. Nobel de Literatura em 1997.

As duas torres tremeram muito após o primeiro impacto. Mas então elas imediatamente voltaram para suas posições originais.

Por quê? Porque elas foram construídas especificamente em caso de um acidente de avião.

 

06:23 – FRANK DE MARTINIConstrutor do WTC

 

“Nós construímos os edifícios para resistirem ao impacto de um ou mais aviões de grande porte.”

 

06:32 – PROFESSOR STEVEN JONES  – Físico

As torres foram muito bem construídas. É como uma árvore: quando você a balança tem-se todas aquelas fibras, que estão conectadas, sustentando o movimento produzido.

 

06:53 – NARRADOR

Mesmo assim, 56 minutos depois do voo 175 ter atingido a torre sul, ela acabou desabando por sobre si mesma.

 

07:20 – BRIAN CLARK

Nós estávamos assistindo a queda da torre do WTC que tínhamos acabado de deixar e ouvíamos: “rápido, rápido, andem!” Foi incrível!

Levou de 8 a 10 segundos para a torre cair e se desmanchar em poeira.

E nós começamos a entrar, víamos as pessoas pulando da torre. Um caiu em cima dos bombeiros.

 

08:02 – NARRADOR

Às 10:28 a torre do norte também desmorona.

 

08:14 – LOVIE CACCHIOLI – Bombeiro e sobrevivente

Eu larguei minha garrafa de oxigênio para ficar mais leve.

Eu comecei a correr porque quando me virei eu vi a torre caindo. Então surgiu toda aquela poeira que me cobriu todo.

Quando eu voltei para casa toda a minha família estava esperando por mim. E eu tinha sorte de ter voltado para ela.

Nenhum dos meus amigos voltaram.

 

09:09 – MORGAN REYNOLDS – Ministério do Trabalho de George W. Bush

 

“É difícil exagerar a importância de um debate científico sobre as causas da queda das Torres Gêmeas.”

 

09:17 – NARRADOR

A justificativa oficial para a razão inexplicável da queda das Torres Gêmeas foi escrita pelo Instituto Nacional de Padrões e Tecnologia (NIST).

Entre 2002 e 2006 eles começaram a estudar o colapso das torres e concluíram:

 

09:32 – CONCLUSÕES DO NIST

 

“O colapso foi causado pelos efeitos simultâneos do impacto dos aviões e das chamas provocadas logo após”.

 

00:09:42 – DARIO FO – arquiteto

Os planejadores e constutores desses arranha-céus nos disse que

 

09:49 – FRANK DE MARTINI – Construtor do WTC

 

“Os edifícios provavelmente seriam capazes de resistir a múltiplos impactos de aviões”

 

09:57 – DARIO FO

Nós temos que nos perguntar: será que os arquitetos e os engenheiros imaginaram que os aviões iriam bater sem ter gasolina?

Talvez eles achassem que os aviões voavam só com o vento.

 

10:16 – LES JAMIESON – Movimento pela Verdade do 11 de Setembro

Nunca antes ou depois do 11 de Setembro edifícios de aço foram destruídos por causa do fogo.

 

10:25 – DARIO FO

Em 2005 houve um terrível acidente em Madrid. O arranha-céu ardia em chamas. Uma

tocha imensa acesa por mais de 20 horas.

20 horas consecutivas!

Mesmo assim, no final a estrutura principal permaneceu intacta.

O arranha-céu não caiu.

Windsor Tower, Madrid,  Fevereiro de 2005.

Como você pode ver, o edifício estava coberto de chamas. Esse arranha-céu ainda não estava completo, ainda estava em construção. Ainda assim permaneceu firme.

Algo que você deve notar é a fumaça branca. Ela indica queima elevada de oxigênio.

Se nós observarmos as chamas das torres do WTC em Nova Yorque, vamos ver que as chamas são vermelho-escuro, e que a fumaça é escura.

 

11:37 – PROF. STEVE JONESFísico

As chamas queimando nessas torres eram vermelho-escuro, e a fumaça era escura, quase preta.

Isso indica a falta de oxigênio na reação química.

 

11:50,461 – DARIO FO

Mesmo assim, 55 minutos mais tarde toda a torre desaba.

De acordo com a versão do NIST, em um certo momento a estrutura da torre cedeu. Ela não mais possuía a resistência que tinha no início. E tudo isso supostamente aconteceu pela alta temperatura.

E agora temos aqui algo difícil de explicar.

Nós sabemos que por um certo tempo muitas pessoas pensaram em descer do alto da torre e atravessar o ponto onde o fogo era mais intenso. De alguma forma elas conseguiram descer até o térreo. Como?

 

12:47 – BRIAN CLARK – Sobrevivente

Eu não sei. Quando eu olhei pra baixo eu não vi as chamas. Eu só sabia o que era a coisa certa a se fazer, então corremos o mais rápido que pudemos até sermos parados pelo fogo.

Então nós chegamos até o 78º andar. O teto estava no lugar, mas estava rachado. E haviam chamas queimando do lado de fora da parede, assim.

Eu senti que as chamas talvez estivessem com pouco oxigênio no interior do prédio.

Nós continuamos indo até o 74º andar. Quando chegamos as condições estavam normais: a iluminação normal e o ar fresco.

 

13:25 – NARRADOR

Então a temperatura não estava necessariamente elevada no interior do edifício, como podemos ver por essa mulher que estava no ponto onde o avião atingiu a torre.

 

 

13:35 – PAUL CRAIG ROBERTSSecretário do Tesouro dos EUA no governo Reagan

 

“Não é uma controvérsia ver que a explicação oficial para o colapso do WTC é falsa”.

 

13:42- NARRADOR

Visando verificar a forma como as torres caíram e como a temperatura afetou a estrutura metálica, o NIST providenciou mais testes, alguns deles conduzidos pela companhia Underwriters Labs.

 

14:02 – LES JAMIESONMovimento pela verdade do 11 de Setembro

Kevin Rayan, um ex-empregado da Underwriters Labs, questionou o anúncio oficial da empresa.

Chegando a ir em público, acabou sendo demitido na semana seguinte.

 

14:18 – KEVIN RYAN  – Técnico em estruturas de aço da Underwrites, empresa responsável pela certificação e garantia de segurança em aplicação de normas e padrões de produtos e materiais

Nós fizemos testes em Agosto de 2004 e aqueles testes invalidaram a primeira teoria sobre o colapso das torres, mais conhecida como “Teoria das Panquecas”.

Os andares cederiam uns sobre os outros como panquecas e as colunas cairiam por falta de sustentação.

Mas no Modelo dos Andares não ocorreram esses colapsos. Mesmo quando o teste levava em consideração altas temperaturas por um tempo mais longo, não houve quedas.

Então alguns meses depois o governo atualizou a primeira declaração.

Eles afirmaram não apenas que os andares não desmoronaram mas que, das poucas amostras de material que ainda tinham, a temperatura do ambiente estava muito baixa.

A temperatura estava muito baixa. A temperatura não estava alta o suficiente para até mesmo amolecer o metal. E novamente eles vieram com a mesma conclusão:

Os andares desabaram e o metal amoleceu.

Os andares não desabaram, o metal não amoleceu – Underwriters Laboratories.

Os andares desabaram, o metal amoleceu – NIST.

UL afirma negativamente, e o NIST positivamente.

Eles simplificaram ou ignoraram aqueles resultados, e lançaram tudo no computador.

 

15:56 – NARRADOR

Graças aos computadores, o NIST teve de contornar esse problema. Então substituiu a “Teoria da Panqueca” pela “Teoria do Incêndio Interno”

De acordo com o NIST, o calor elevou a temperatura dos pisos o que teria causado uma dilatação para baixo.

As paredes externas então não aguentariam mais e acabariam por causar a queda das torres.

 

16:19 – KEVIN RYAN

A última teoria é quase que toda baseada em dados computacionais.

Esses dados propriamente ditos não estão acessíveis a nós para podermos examiná-los.

Após ter feito investigações por mais de um ano e meio, eu descobri que eles de fato se contradisseram naquele teste, mas eles também fizeram uma manipulação de parâmetros.

Dobraram alguns números, cortaram outros pela metade.

Por exemplo, eles disseram que um dos aviões carregava 13 toneladas de gasolina enquanto a FAA (Federal Aviation Administration) disse que carregava 6,5 toneladas. Ou seja: o dobro da realidade.

Eles dobram o tempo, o tempo que o computador simula a exposição das colunas ao fogo. 90 minutos ao invés de 45 ou 50 minutos.

Eles manipularam os parâmetros.

 

17:19 – PAOLO MARINI Perito em Metalurgia do Centro Italiano para Desenvolvimento de Materiais

Uma das coisas que me deixaram admirado foi a velocidade com que as torres caíram. Existe algo verdadeiramente inexplicável na incrível rapidez da queda delas.

Se nós lançarmos algum peso a 400 metros de altura, que equivale a altura das torres, o tempo que leva para alcançar o chão, desconsiderando o atrito com o ar, dura aproximadamente 9 segundos.

Tempo de queda livre em 400m: 9 segundos

 

17:54 – BRIAN CLARKSobrevivente

Levou mais ou menos 9 ou 10 segundos para as torres caírem por completo.

 

17:59 – PAOLO MARINI

O impacto ocorreu mais ou menos acima de 2/3 da torre.

Mesmo se a parte de acima desabasse, por causa da falta de resistência da estrutura, e mesmo considerando que a parte de baixo não resistisse a essa queda, por já estar comprometida antes disso, é óbvio que, por causa da parte intacta da estrutura, essas torres não poderiam ter caído tão rapidamente.

Mas caíram como se nãohouvesse nada abaixo delas. E havia uma enorme estrutura resistente que deveria atenuar a velocidade da queda consideravelmente.

18:36 – DARIO FO – Arquiteto

O curioso incidente do edifício 7.

Aqui, próximo às torres do WTC, havia uma outra grande torre, que foi atingida pelos destroços de uma delas.

 

18:51 – PROF. STEVEN JONES – Físico

Esse edifício de 47 andares não foi atingido por nenhum avião. E ainda assim caiu 7 horas após a segunda torre ter caído, às 19:00 hs.

Se você medir a velocidade de queda, é quase equivalente a uma queda livre.

 

19:37 – NARRADOR

A queda da Torre Norte causa tanto dano ao edifício 7 que produz chamas em alguns andares. A versão original, no entanto, admite que o fogo teve uma baixa probabilidade de ter causado a queda.

Então qual foi a causa da queda? E por que ocorreu quase igual a uma queda livre?

 

19:52 – PROF. STEVEN JONES

Quando eu assisti à queda do WTC 7, eu imaginei que isso deveria ser investigado.

Que não deveria ser ignorado.

 

20:01 – NARRADOR

O edifício 7 e as Torres Gêmeas compartilhavam uma curiosa similaridade: a presença de metal derretido nos destroços dos três prédios, em algumas semanas após o colapso.

 

20:14 – PROF. STEVEN JONES

Nós encontramos ferro derretido que veio desses edifícios. Formava poças localizadas abaixo dos destroços dos três arranha-céus

 

20:30 – PAOLO MARINI – Perito em Metalurgia

Uma análise metalográfica foi conduzida por um instituto especializado. Analisou vigas retiradas da “zona de impacto”.

Quando retiramos essas amostras dos destroços, parecia que parte dessas vigas se fundiu. Isso é totalmente inexplicável porque a temperatura do fogo poderia ter alcançado no máximo 800°C.

Para poder derreter esses metais, seria necessário alcançar temperaturas de 1500°C.

Como isso é possível?

Num exame microscópico, se você analisar a estrutura do aço Irá encontrar um elemento que normalmente não costuma estar presente e que ali aparece em grandes quantidades. É o enxofre.

21:33 – PROF. STEVEN JONES

Nós temos certeza de que sabemos de onde esse metal fundido veio. Ele veio de materiais chamados de termitas.

Esses materiais contem alumínio em pó, óxido de ferro e enxofre.

 

21:51 – PAOLO MARINI

A temperatura é tão alta que o aço funde. O aço pode se fundir apenas se alcançar a temperatura de 1000ºC em segundos.

Através de termitas, sem dúvida haveria fusão das vigas de aço.

 

22:11 – PROF. STEVEN JONES

A presença de termitas nesses edifícios que desmoronaram, implica que alguém teve de colocar essas termitas próximo às colunas de aço para que pudessem atingi-las.

Eu entrevistei especialistas em demolição, e eles disseram ser o que eles fazem:

colocam explosivos e podem usar radiofrequência para iniciar as explosões.

Eles precisam fazer em sequência para que o edifício caia rápido e exatamente na vertical.

Isso é uma demolição controlada.

 

23:08 – WILLIAM CHRISTISON – Integrante da CIA por 29 anos

 

“Todas as características dessas quedas mostram que elas devem ter sido causadas por demolição controlada”.

 

23:14,200 – PROF. STEVEN JONES

Cientistas deram suas diferentes hipóteses e seus diferentes argumentos. Mas temos que analisar todos os dados, para ver quais hipóteses fazem mais sentido.

Você tem que observar o conjunto como um todo. Você também pode observar, por exemplo, a explosão das janelas e dizer: “bom, deve ter sido a pressão

do ar que explodiu as janelas”.

Mas isso não explica os metais fundidos ou o encontro de enxofre, nem as diversas poças de metal fundido.

 

23:47 – JEANETTE MACKILEY – Sobrevivente

Quando a torre sul caiu e sujou meu apartamento, que estava em frente ao WTC, eu guardei a poeira e a entreguei para o Steven.

 

00:23 – PROF. STEVEN JONES

A poeira que a senhora McKinley nos deu, é interessante porque representa uma fotografia dos resíduos vindos da torre durante a queda.

 

É perfeito.

Agora, nós olhamos dentro da poeira, e encontramos gotículas de metal.

Quando vimos dissemos “oh”. Isso é o que esperamos da termita porque eu já fiz muitos

experimentos com termita e gotículas de metal sempre acabam sendo lançadas em todas as direções. E é o que vemos dentro da poeira, gotículas de metal.

Nós também vimos bário. Isso também é interessante porque nitrato de bário e enxofre

fazem parte da patente militar conhecida como termita.

Isso é termita com enxofre junto com nitrato de bário, que é adicionado para cortar o aço mais rapidamente.

O bário é um metal muito tóxico, e nós geralmente não o encontramos em grandes quantidades no ambiente, da forma como encontramos naquela poeira.

 

O fato de termos encontrado bário na poeira é um forte indício para mim de que a versão militar de termita foi utilizada.

 

25:22 – PROFESSOR DAVID RAY GRIFFIN – autor do “Relatório 11 de Setembro – Omissões e Distorções”

Dúzias de bombeiros e de médicos que testemunharam de perto o desastre declararam ter ouvido 1, 2, 3, 7, 8, alguns 10 explosões vindas do edifício.

Algumas pessoas de dentro do edifício disseram ter sido lançadas e em seguida caído das escadas por causa da explosão.

Outras pessoas testemunharam terem visto flashes e muitas delas disseram que parecia como na televisão, que mostram edifícios caindo por causa de explosões.

Nós vimos os flashes, vimos os anéis de demolição, ouvimos os barulhos.

 

26:03 – WILLIAM RODRIGUEZSobrevivente e Zelador do WTC

Eu trabalhei lá por 20 anos, eu era um faxineiro que limpava todos os andares.

Os edifícios tinha 6 andares de subsolo.

A empresa que prestava o serviço de limpeza se localizava no andar B1.

Quando eu estava lá, às 8:46, tudo que eu ouvi foi uma grande explosão que nos mandou para cima.

Assim que eu pensei em falar alguma coisa, aproximadamente 6 segundos depois, ouvi um impacto em todo o caminho até o topo. Portanto foram dois eventos separados: o avião e as explosões.

Justo no momento em que eu disse “oh meu Deus!”, um cara entrou dentro de um escritório, estendeu suas mãos e tirou toda a sua pele com ambas as mãos e a deixou pendurada pelos dedos da mão, como se fosse roupa. Eu pensei  naquela

hora que fosse roupa.

E quando fui dizer alguma coisa, eu percebi que haviam partes do rosto dele faltando.

 

27:04 – PHILLIP BERG – Advogado das Vítimas do WTC

Ele tinha, naquele dia, uma chave principal e através dela ele foi destrancando as portas para os bombeiros.

Ouvi dizer que ele salvou de 15 a 20 pessoas.

27:16 – WILLIAM RODRIGUEZ

Então eu fui abrindo as portas da escadaria para que as pessoas pudessem escapar.

 

27:21 – NARRADOR

Willie se tornou um herói. Tanto que até esteve na Casa Branca.

Chegou a tirar uma foto com G. W. Bush junto com seu prêmio de reconhecimento por ter sido um herói.

 

 

27:34 – WILLIAM RODRIGUEZ

Nós ouvimos “boom! boom! boom!”, diferentes explosões.

Eu perguntei aos bombeiros de onde vieram e eles disseram que poderia ter vindo dos cilindros de gás da cozinha. Não!

A cozinha era toda elétrica. Então isso não faz nenhum sentido.

 

27:51– LOVIE CACCHIOLI – Bombeiros e sobrevivente

Eu ouvi uma grande explosão. Uma explosão que nunca ouvi em toda a minha vida.

 

27:58 – BRIAN CLARK – Sobrevivente

Eu estava ouvindo muitas explosões do térreo. Muito estranho.

Explosões que pareciam vir do térreo, quando deveriam vir lá de cima.

 

28:09 – PHILLIP BERG – Advogado

Eu não tenho dúvidas de que edifícios tão modernos não teriam sido derrubados

sem a ajuda de uma bomba.

 

28:21 – WILLIAM RODRIGUEZ

Não! Então eu ouvi uma outra bomba.

Não, eu acho que é uma bomba.

 

28:27– PHILLIP BERG

Willie virou todos os eventos em 180º, chamando o presidente Bush, que o honrou como herói, de assassino, juntamente com outros.

E ele não está falando isso por dinheiro, já que ele perdeu tudo o que tinha.

Willie perdeu sua casa, seu emprego. E seu objetivo agora é descobrir a verdade.

 

29:13 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG – Piloto da PANAM e da American Airlines por 30 anos

 

“A história que o governo nos deu do 11/09 é simples conversa pra boi dormir. Esperar que esse suposto avião executasse essas manobras com um total amador nos controles é simplesmente ridículo”.

 

29:38 – NARRADOR

De acordo com a versão oficial do 11/09, às 9:37 hrs, o voo da America Airlines 77 colidiu com o Pentágono.

Esse precioso vídeo mostra o que aconteceu logo após o ataque, 1 hora antes de todo o edifício cair.

Como você pode ver nessa outra cena incomum, era esperado encontrar um pouco mais além disso. Deveria haver partes de um avião, malas, escombros em todo lugar, como qualquer acidente de avião em terra.

Ao contrário, não há nenhuma evidência visual consistente de escombros.

 

30:21 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG – Piloto de aviação civil e militar por 30 anos

Eu já estive em algumas investigações de acidente nas Forças Aéreas, e nunca estive em locais de queda de avião onde não há evidências de que um avião caiu lá.

E aqui nós temos um local de queda de avião onde há “zero” de evidência.

 

30:40 – NARRADOR

Zero de evidência.

Onde está o avião perdido? Ele colidiu com as paredes do Pentágono? Mesmo que tivesse, milhares de pedaços do avião deveriam ter se espalhado pelo local.

 

 

30:52 –  CAPITÃO RUSS WITTEMBERG

Coisas como engrenagens, equipamentos de pouso, freios, pneus, são muito difíceis de destruir. Elas são feitas de aço resistente a altas temperaturas.

Eu não acredito que um avião possa estar tão rápido a ponto de se pulverizar aquelas coisas.

Eu nunca vi aquilo antes.

Você vê um buraco de 5 metros e o avião media pouco mais de 30 metros de largura.

Mais de 30 metros de largura! Um buraco de 5 metros?

 

31:30 – DARIO FO – Nobel de Literatura

De acordo com a versão oficial, o Boeing 757 da America Airlines Boeing desapareceu dentro deste buraco.

Consegue vê-lo? 5 metros. Eu repito, 5 metros de diâmetro.

Vamos fazer alguns álguns cálculos.

Um Boeing 757, incluindo as suas asas é claro: 38 metros de largura e a altura, contando com a traseira: 13,5 metros.

Conseguir levar todo esse enorme avião para dentro de um buraco de 5 metros parece implausível para mim.

Nessa foto, podemos ver as janelas vermelhas desse lado, e algumas desse lado.

Elas deveriam ter sido destruídas pelas asas e ao invés disso estavam intactas. Não estão nem mesmo quebradas!

 

32:27 – NARRADOR

Por anos, o exército se recusou a responder o crescente número de perguntas das pessoas que rejeitaram a versão oficial.

Quando o jornalista francês, Thierry Manson, publicou o livro “Uma Incrível Mentira”, algumas explicações incríveis foram dadas para sanar algumas dúvidas.

Um dos argumentos do exército foi o de que o avião foi “vaporizado” pela grande rapidez e pela força de impacto.

 

32:56,400 – DARIO FO

Uma coisa muito estranha que não faz nenhum sentido é o

grande desaparecimento de alguns componentes desse boeing.

 

Por exemplo, as duas turbinas. E quanto as asas do avião? Para onde foram?

Se vaporizaram?

 

Além disso, eles disseram que a fuselagem permaneceu intacta, e que se esmagou por todas as paredes do Pentágono, emergindo do outro lado e destruindo várias colunas.

Terceiro Anel, quebrado.

A parte mais sólida do avião, sem dúvida alguma, são os motores. De fato, esses motores são feito de aço e titânio. Extremamente resistentes.

Tão resistentes que nem mesmo se fundem a 3000°C.

Bom, você deveria ver nos muros pelo menos o buraco formado por onde entrou os dois motores.

Não. Não há nem sinal deles. Os dois buracos que esperávamos ver não estão lá.

 

34:02 –  CAPITÃO RUSS WITTEMBERG

Não há nenhum sinal de que as asas tenham atingido o Pentágono, como vimos na torre norte onde havia o contorno do avião num ângulo de 25 graus, e também podemos ver claramente o contorno do primeiro e do segundo motor, num ângulo de 25° sobre o edifício após a colisão.

E nós podemos ver claramente que

aqueles contornos são de um avião.

 

34:27 – NARRADOR

Mas não podemos encontrar nada desse tipo no Pentágono.

Essas inconsistências criaram mais e mais problemas para os defensores da versão oficial.

Então, enquanto os militares continuam calados sobre essa destruição, várias fotos de pedaços de avião foram encontradas em áreas próximas ao acidente supostamente causado por um avião.

Elas começaram a aparecer em jornais e na internet.

 

34:52 – DARIO FO

Muito bem, admitiram que o avião não foi vaporizado e então uma nova teoria foi elaborada.

Eles sugeriram que o avião, um pouco antes do buraco de 5 metros, em algum momento e de alguma forma fechou suas asas, exatamente como as libélulas.

O avião entra no buraco. “Oh veja, aí está ele!” Motores e peças do

avião são encontradas lá!

 

35:18 – MAJOR GENERAL ALBERT STUBBLEBINE – Comando de Inteligência e Segurança das Forças Armadas dos Estados Unidos

Uma de minhas experiências adquiridas no exército, foi ser responsável pela interpretação de imagens para o serviço de inteligência tática e científica, durante a Guerra Fria.

Eu medi pedaços de muitos equipamentos de vídeo de fotógrafos. Era meu trabalho.

Eu analisei o buraco do Pentágono e o tamanho do avião. O avião que supostamente atingiu o Pentágono, não cabia naquele buraco.

Então o que atingiu o Pentágono?

O que atingiu? Onde está ele?

O que está acontecendo?

 

36:09 – CORONEL GEORGE NELSON – Investigador de acidentes aéreos das Forças Armadas dos Estados Unidos

 

“Com todas as evidências disponíveis na área do acidente, qualquer investigador racional e imparcial só poderia concluir que um Boeing 757 não voou em direção ao Pentágono”.

 

36:19 – BARBARA HONEGGER – Assessora do Departamento de Defesa dos EUA

O Generál Arnold naquela manhã, imediatamente após o suposto impacto, ordenou a um de seus pilotos que voasse sobre o Pentágono, visse o que desse para ver e reportasse de volta para ele.

 

36:38 – NARRADOR

Naquele  momento, o Gen. Larry Arnold pertencia a NORAD, Comando Norte Americano de Defesa Aeroespacial, responsável pela proteção dos EUA e do Canadá.

 

36:49,000 – BARBARA HONEGGER

O piloto dele voltou com as informações, mas não havia nenhuma evidência.

Evidência zero de impacto de um avião no Pentágono.

36:57 – TENENTE CORONEL KAREN U. KWIATKOWSKI – Sobrevivente do atentado ao Pentágono

 

“Nenhum destroço de metal ou de carga foi lançado na grama. O que esperávamos ver não era óbvio.

37:07 – STEVE DE CHIARO – sobrevivente com Medalha de Honra

 

“Parece apenas um pequeno buraco no edifício. Sem traseira, sem asas, sem nada”.

 

37:09 – NARRADOR

O Pentágono possui 86 gravações completas em vídeo do incidente. Por que eles não mostram o vídeo todo para as pessoas que tem dúvidas sobre isso?

 

37:23 – BARBARA HONEGGER

O FBI foi imediatamente para o local e pegaram as fitas de gravação. Foram confiscadas 86 fitas de gravação.

Dentro do Pentágono, no estacionamento, no posto de gasolina, do outro lado da pista dupla próximo a um hotel, em todo tipo de edifício que tivesse uma câmera próxima ao local.

 

37:44 – NARRADOR

Por muito tempo as autoridades militares se recusaram a liberar os vídeos do impacto do voo 757. Mas em 2006, o Departamento de Defesa dos EUA foi forçado a acatar os pedidos de informação, e liberou 4 sequências de vídeos:

Um vídeo do posto de gasolina do local e próximo dali o Hotel Sheraton, sem utilidade alguma. Mas duas amostras de vídeo do estacionamento do Pentágono foram provas definitivas para o impacto do voo 757 no Pentágono.

São quase idênticos.

 

38:17– CAPITÃO RUSS WITTEMBERG – Piloto de aviação civil e militar por 30 anos

Motores de Jets não geram fumaça branca, e você vê fumaça branca.

Que tipo de avião faz isso?

Bom, para ser franco, não há aí fotos suficientes para comprovarem o que foi, mas há para comprovarem o que “não” foi.

E não apareceu ali o que deveria ser um verdadeiro Boeing 757-200.

Deveria ser muito maior do que o avião que nós vimos na foto.

Não foi um 757.

 

38:52 – DARIO FO – Premio Nobel

Com a maior vontade do mundo, você pode ver um avião aqui?

O Pentágono disse que não se pode ver um avião ali porque, infelizmente, ele passou entre uma foto e outra.

Então onde está o avião?

86 câmeras: onde está o avião?

 

39:16 – NARRADOR

De acordo com a agente do FBI Jacqueline Maguire, como você pode ver nesse documento, apenas 1 câmera tirou fotos da cena do acidente e das outras que já vimos.

 

39:27 – DARIO FO

 

86 câmeras, sem avião.

A história de como aquele avião supostamente chegou até lá é absolutamente absurda. Eu não consigo imaginar como ele poderia virar para colidir com o muro do Pentágono.

Seria possível fazer 270° com o avião numa velocidade de 800 kilômetros por hora?

 

40:09 – ROBIN HORDON – Controlador e instrutor de voo há 11 anos

Aquela manobra é muito difícil. E o que eu diria pra você é um piloto experiente, com

mais de 1000 horas de vôo, provavelmente levaria de 10 a 20 tentativas antes de realizar esse movimento.

O 757 não foi projetado para fazer essa manobra. Ele foi projetado para ser um cruzador no céu.

Ele não é acrobático. Você não pode fazer isso apenas com a equipe de vôo.

Os controladores de tráfego aéreo da torre de controle de Dulles, quando vissem um avião no radar fazendo tal manobra imaginariam ser um avião de caça, pois só aviões militares de caça podem fazer isso.

Aviões de caça, com todos os seus pilotos automáticos e controles remotos, esses sim possuem a estrutura capaz, foram projetados para fazer esse tipo de manobra.

 

41:08 – DANIELLE O’BRIEN – Controlador de tráfego aéreo do aeroporto de Dulles

 

“Pela velocidade, natureza da manobra e a forma como se virou, todos nós da sala de rádio, inclusive os mais experientes em tráfego Aéreo, pensamos que aquele era um avião militar.

 

41:24 – DARIO FO

Absurdos por absurdos.

A altura na qual esse avião estava também deveria ser explicada. Ele supostamente estaria a 2 metros do solo durante 1 quilômetro, além de ter de fazer uma manobra

para passar sobre uma colina.

Ele atravessou a rua e finalmente chegou lá, sem ter de executar mais manobras,

já que estava num espaço livre.

 

41:50 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG – Piloto de aviação civil e militar por 30 anos

O Boeing 757 voa a 2 metros do solo. Eles afimam que o vôo 757 estava a 850 km/h, e  não poderia estar tão rápido numa altura tão baixa. Em grandes alturas ele pode voar muito rápido, mas não em baixas porque o ar é muito denso.

42:14 – NILA SAGADEVAN – Piloto e engenheiro aeronáutico

“Eu desafio qualquer piloto, qualquer um em qualquer lugar: dê a ele um Boeing 757 e peça para fazer 400 knots a 20 metros do solo por 800 metros.

Não vai conseguir: é aerodinamicamente impossível.”

 

42:26 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG

Então a estória de como o avião atingiu o Pentágono não faz o menor sentido.

Só o presidente se impressionou com a aparente sofisticação das operações e do piloto que dirigiu o 757.

 

00:42:40 – DARIO FO

Após o piloto Hani Hanjour ter sido identificado, seu instrutor de vôo disse que ele não era capaz nem mesmo de pilotar um avião monomotor.

 

42:53 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG

Esses homens não tem experiência de voo para executar esse tipo de manobra. Mesmo que o avião pudesse voar até lá, esses homens não tem experiência.

Quem voou apenas em um 172, não tem como você saber e conseguir voar num 757 se nunca voou antes.

É como se você me mostrasse como cortar o peito de um peru, e logo depois eu dizer a você: “vá fazer um transplante de coração”!

 

43:20 – DARIO FO

Mesmo se nós supormos que o piloto incompetente tivesse a oportunidade

de voar num Boeing 757, ainda temos de nos perguntar: como ele poderia conseguiu violar o espaço aéreo mais seguro do mundo?

 

43:46 – ROBIN HORDON – Controlador e instrutor de voo há 11 anos

Nenhum avião não detectado consegue se aproximar do

Pentágono ou da Casa Branca. É praticamente impossível.

 

43:55 – JOHN JUDGE – Assessor da congressista Cyntha McKinney

Em Washington D.C. nós temos o espaço aéreo mais restrito do mundo. Chamada p56 essa zona possui um sistema separado de rastreamento por

radar e um sistema militar separado de respostas.

 

44:05 – ROBIN HORDON

P56 é o espaço aéreo restrito que está em torno do Pentágono e da Casa Branca.

É uma área muito muito sensível. Não há como aviões passarem por ela sem serem detectados.

 

44:18 – JOHN JUDGE

O P56 tem uma zona de identificação num raio de 80 quilômetros em torno do Distrito de Colúmbia (D.C.) e também tem uma zona de proteção de 27 quilômetros em torno do monumento de Washington.

E no interior da zona protegida, 5 quilômetros em torno da capital.

Aquele espaço é essencialmente inalcançável. Tem de ser, por causa da importância das construções.

 

44:41– ROBIN HORDON

Aquele lugar não é para aviadores. Ninguém entra lá. Ninguém!

 

44:47– JOHN JUDGE

Nós temos caças F16 e F18 da base aérea Andrews a aproximadamente 16 Km do D.C.

Também tem a 113º guarda nacional, com uma cara estação aérea que pode enviar aviões num curto período de tempo. Ambos estavam a postos naquele dia. Nenhum deles respondeu até o Pentágono ter sido atingido.

E além disso o Pentágono tem suas próprias defesas.

 

45:10– BARBARA HONEGGER – Assessora do Departamento de Defesa dos EUA

Se algum avião estava se aproximando do Pentágono, por que eles não responderam com mísseis?

Por que eles não atiraram para proteger o edifício?

Afinal de contas é o edifício mais protegido do mundo.

Aquele avião tem de ser um avião militar, porque somente um avião militar pode transmitir um sinal que se chama IFF: “Identificador de Amigo ou Inimigo”.

E somente um avião militar teria permissão de se aproximar do edifício.

 

45:45 – ROBIN HORDON – Controlador e instrutor de voo há 11 anos 200

Os dois sistemas de radar, sistemas militares de defesa que são lidos são

os transponders civis e militares.

O transponder militar se chama IFF.

Aviões civis não possuem um transponder IFF, não é dado a eles essa possibilidade.

Se foi um Boeing 757 que acertou o Pentágono, por exemplo, e se o transponder foi desligado, não havia então um transponder militar IFF dentro dele e seria um alvo primário.

Seria um alvo primário que entrou em seu espaço aéreo de segurança máxima e deveria ter sido derrubado.

 

46:30– JOHN JUDGE

O que eu descrevo para você é uma quebra nos procedimentos padrões de operação adotados pelas  Forças Armadas, NORAD (North American Aeroespace Defense Command), P56 e Pentágono.

Todos falharam no mesmo dia, por volta de 9:05, perante os ataques terroristas?

Não faz sentido.

 

46:46 – ROBIN HORDON

Ninguém entra lá.

 

46:48 – BARBARA HONEGGER

É o edifício mais protegido do mundo.

 

46:52 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG

Isso não faz o menor sentido.

 

46:55 – GORE VIDALescritor norte-americano

O Pentágono simboliza nosso poder militar para o mundo, e foi atingido.

Hoje ninguém sabe ainda o que o atingiu: se foi um avião ou um míssil. E o nosso governo não vai nos dizer.

Vamos ter de esperar os franceses nos explicar.

 

47:19 – NARRADOR

O que acertou? O que está havendo?

 

47:22 – ROBIN HORDON

Não há ninguém em nenhum lugar, em nenhum ponto em toda essa investigação, que afirmou positivamente ter sido um Boeing 757.

Eles supõem, eles presumem, eles assumem, eles dizem que é o que acham que é.

 

47:36 – CAPITÃO RUSS WITTEMBERG – Piloto de aviação civil e militar por 30 anos

 

O controlador Daniel O‘Brien, que viu um sinal não identificado vindo do oeste em alta velocidade, não podia dizer o que era.

 

 

 

Deixe uma resposta