Nova proposta de rotulagem de alimentos será apresentada em Porto Alegre

Publicado em: 08/11/2017 às 15:52

Em comemoração ao primeiro ano de atividades da Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável, o Núcleo Interdisciplinar de Prevenção de Doenças Crônicas na Infância (NIPDCI) da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) realiza nesta quinta-feira (9), no centro de Porto Alegre, o evento “Você tem o direito de saber”. A iniciativa faz parte de uma campanha nacional de conscientização, lançada no início deste mês pelo Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), para alertar sobre a falta de informação nos rótulos de alimentos não saudáveis.

Professores e nutricionistas da UFRGS, do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), das Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, com o apoio do Escritório de Eventos da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, estarão das 9 às 17h30 numa área ao lado do Largo Glênio Peres, entre o terminal de ônibus e o Chalé da Praça XV, para explicar sobre a nova rotulagem frontal de advertência que está sendo proposta para os alimentos processados e ultraprocessados. Haverá no local um documento de apoio à nova rotulagem para quem quiser assinar. Ele será enviado pelo Idec à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Durante o evento também serão fornecidas orientações sobre alimentação saudável, a partir dos novos conceitos do Guia Alimentar para a População Brasileira, que classifica os alimentos de acordo com o seu grau de processamento em in natura, minimamente processados, processados e ultraprocessados e torna simples entender o que é uma alimentação saudável.

A proposta de atualização e aprimoramento do atual modelo de rotulagem nutricional no Brasil foi apresentada em agosto deste ano pelo Idec, em parceria com pesquisadores da Universidade Federal do Paraná (UFPR). A principal mudança apresentada na proposta é a inclusão de um selo de advertência na parte da frente da embalagem de alimentos processados e ultraprocessados para indicar quando há excesso dos nutrientes críticos, como açúcar, sódio, gorduras totais e saturadas, além de adoçante e gordura trans em qualquer quantidade.

Essa advertência deve constar nos rótulos de produtos processados e ultraprocessados (sopas instantâneas, refrigerantes, biscoitos, etc.), que, neste caso, não poderão apresentar informação que transmita a ideia de que o alimento é saudável, nem utilizar comunicação mercadológica voltada ao público infantil, como personagens e desenhos.

*Com informações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Fonte: Sul 21.

Deixe uma resposta