Nota do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Extremo Oeste de SC sobre a greve

Servidores Públicos Municipais do Extremo Oeste de SC – SISME.

Em relação à greve dos caminhoneiros, que tem gerado amplo desabastecimento e insegurança no País, o SISME reconhece e apoia a pauta central do movimento – A REDUÇÃO DO PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS. Porém, o sindicato repudia aproveitadores de toda sorte que parasitam no movimento com pautas extremistas, a exemplo dos defensores da intervenção militar, como fórmula mágica para a solução do caos, a qual foi gestada por parte dos seus proponentes. 


A crise atual – o preço dos combustíveis e do gás – é consequência da irresponsabilidade do grupo político que tomou de assalto o Poder, representado por Michel Temer, seus aliados que o conduziram e o mantêm no poder e o presidente da Petrobrás, Pedro Parente, que ao atrelar o preço dos combustíveis à flutuação do mercado internacional e ao privatizar campos do Pré-sal (tal como se pretende fazer com setores de energia elétrica e água), abrindo mão do controle soberano sobre a política energética brasileira, submetem a população a pagar preços abusivos, a fim de beneficiar os acionistas internacionais.


Assim como os caminhoneiros, a Federação Única dos Petroleiros – FUP iniciou um movimento – pela redução dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha, pelo fim das importações de gasolina e outros derivados de petróleo, contra a privatização da Petrobras e do Pré-sal, entre outras pautas. Essa greve é legítima e de fundamental importância para desmascarar discursos que insistem em confundir a opinião púbica, como o que atribui exclusivamente a crise dos combustíveis aos impostos.


Diante da gravidade dos fatos e de suas consequências para os servidores públicos e para a população em geral, o SISME orienta seus sindicalizados, a se manterem mobilizados em defesa da democracia, da soberania e dos direitos dos trabalhadores.


SISME, 28 de maio de 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.