Nota de Repúdio: FCEE atrasa início do ano letivo ACTs ficam sem salários e alunos sem atendimento

O final de 2018 foi um ano de preocupações para professores e estudantes da Fundação Catarinense de Educação Especial e conveniadas, pois havia a possibilidade de que APAES passassem a atuar com sistema de pecúnia, dessa forma a educação especial em SC ficaria em risco. Até mesmo a educação especial no ensino regular estava ameaçada devido ao não lançamento de edital para contratação de segundos professores. Um verdadeiro retrocesso em um estado que é tido como exemplo nacional em educação especial. Desse modo, o SINTE/SC realizou diversas ações para combater esses ataques contra a educação especial em SC, visando proteger os direitos de trabalhadores/as e estudantes.

Toda a mobilização organizada pelo sindicato surtiu efeito e foi garantido que ao menos, até o final de 2019 nenhuma mudança aconteceria na forma de contrato com as conveniadas e o edital do processo seletivo de ACTs de 2016 seria prorrogado para os segundos professores de turma, desta forma estava assegurado que professores/as e estudantes não sofreriam prejuízos.

No entanto, 2019 começa com problemas na contratação de professores ACTs para atuarem na FCEE e as APAES, atrasando o início do ano letivo nesses espaços, prejudicando estudantes e professores/as.

O sindicato protocolou junto a FCEE ofício (em anexo) com pedido de audiência para tratar sobre a data de início do ano letivo na Fundação Catarinense de Educação Especial, APAES e congêneres, o processo de escolha e contratação de ACTs para o ano de 2019 e sobre a posição do governo em relação ao edital para a cedência de professores/as para as APAES e congêneres.

A FCEE respondeu ao ofício afirmando que o início do atendimento será após o carnaval, no dia 07/03, contudo, não quis receber o sindicato, demonstrando total falta de respeito para com a entidade e a categoria a qual ele representa.

O SINTE/SC afirma que autoridades, entidades representativas e sociedade precisam se mobilizar, no sentido de pressionar a Direção da FCEE para que cumpra o calendário letivo, de forma que não traga mais prejuízos a estudantes, pais e professores/as, e que a contratação de profissionais não seja desculpa para o atraso do início das aulas.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.