Nota de repúdio a ação de despejo contra a ocupação Jardim das Oliveiras

No Brasil pelo menos 6 milhões de famílias não têm acesso à moradia, enquanto isso mais de 6 milhões de imóveis estão desocupados. Milhares de pessoas que diariamente reivindicam seu direito a um teto, através de movimentos organizados essas famílias ocupam imóveis e terras improdutivas, muitas vezes propriedades da União que por lei deveriam ter funções sociais.

Reivindicações cada vez mais distantes de serem alcançadas pelas mãos do governo entreguista de Bolsonaro, com cortes nos programas de aquisição de casa própria para famílias de baixa renda, congelamento dos investimentos públicos nas áreas sociais, desemprego atingindo milhares e a perseguição aos movimentos sociais, a realidade dos brasileiros é cada dia pior.

Na cidade de Araquari (SC), a comunidade do bairro/ocupação urbana Jardim das Oliveiras, está mobilizada na luta contra a ação de reintegração de posse emitida pela Justiça Federal, que determinou a saída dos moradores até 16 de janeiro.

São mais de 200 famílias de trabalhadores e crianças que lutam há anos pelo direito à moradia e boas condições. Segundo a justiça, o bairro ocupa 193 mil m2 de um total 8.410.317,231 m² consideradas terras da União. Dentro deste perímetro há outros bairros estabelecidos, porém apenas o Jardim das Oliveiras vem sofrendo sucessivas ameaças de despejo.

Os moradores com o apoio dos movimentos sociais, populares, partidos têm resistido a investida da justiça federal junto à prefeitura que, assim como, o governo Bolsonaro, tem cumprido o papel de arrancar direitos e impedir a organização daqueles que lutam todos os dias por uma vida digna.

A Juventude Revolução do PT repudia a ação de despejo contra as famílias que reivindicam seu direito à moradia. Estamos lado a lado na luta pelos trabalhadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.