Nota da comunidade Xokleng, retomada de São Francisco de Paula

Imagem: Reprodução Retomada Xokleng.

Nós, da retomada Xokleng, de São Francisco de Paula, viemos a público para informar que, diante da decisão da Justiça Federal de Caxias do Sul e referendada provisoriamente pelo Ministro Luís Fux, presidente do Supremo Tribunal Federal, a qual concede a reintegração de posse ao ICMBio, contrariando, portanto, o direito originário sobre nossas terras e que foram sobrepostas pela Floresta Nacional, vamos nos retirar voluntariamente de dentro dos limites da Flona e, provisoriamente, ocuparemos algum espaço de terra pública, até que a Funai assuma suas responsabilidades no sentido de nos prestar apoio. Também, com o acompanhamento do Ministério Público Federal, exigimos que a Funai proceda aos estudos circunstanciados de identificação e delimitação de nossa terra. Jamais abriremos mão desse direito!

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Portal Desacato (@portal.desacato)

 

Nós decidimos retomar a terra, em 12 de dezembro, para atender ao chamado de nossos ancestrais, eles nos guiam, nos dão força e querem que façamos a proteção desse território, porque está ameaçado pela política predatória e devastadora do governo federal, que, inclusive, já determinou que a Floresta Nacional seja desestabilizada, vendida, privatizada e, portanto, entregue para a exploração econômica. Eles querem destruir nossa terra, a mesma de onde arrancaram nossas famílias no passado. Mas nós não desaparecemos, estamos aqui vivos, fortes e protegidos por nosso Espírito Maior e nossos ancestrais.

Seguiremos lutando pela terra. A retomada foi uma sinalização aos poderes públicos e aos nossos inimigos de que nossa presença se faz forte e clama por justiça. Não vão nos amedrontar com ameaças de remoção forçada e muito menos nos intimidar através de medidas judiciais protelatórias ao nosso direito.

Nossa retomada é sopro de vida, sinal de esperança e símbolo de luta e resistência. Seguiremos unidos aos demais Povos do Brasil contra as injustiças, pela demarcação de todas as terras, defendendo-as e combatendo a tese do marco temporal e as demais manobras políticas e jurídicas criadas para nos roubar a terra e inviabilizar a Constituição Federal de 1988.

Nem um palmo de terra a menos e nem uma gota de sangue a mais. Convocamos a todos a unir forças contra as políticas de governo que violam nossos direitos e com coragem e determinação vamos combater as ações genocidas do Bolsonaro.

São Francisco de Paula, 02 de Janeiro de 2021.
Povo Xokleng, em luta pela terra e pela vida.

Atualização reintegração de posse: 

A Polícia Federal e Oficial de Justiça se retiraram do local. Indígenas Xokleng seguem em frente a Flona. A reintegração de posse foi cumprida oficialmente. Oficial de Justiça reitera que se os indígenas entrarem na Flona novamente, mesmo para buscar mantimentos, a situação jurídica muda. Mas tudo em paz. Estão indo embora, indígenas ficam.

Fotos via: Retomada Xokleng.
Fotos via: Retomada Xokleng.

A retomada Xokleng segue!

Não havendo possibilidade de reverter a reintegração de posse sem violência, os indígenas Xokleng, que retomam seu território ancestral na região hoje onde é a Floresta Nacional de São Francisco de Paula, saíram voluntariamente da área nesta sexta.

Hoje, chegaram Oficial de Justiça e Polícia Federal, mas apenas intimaram os indígenas, não tinha mais o que fazer.

Neste momento, já se retiraram sem maiores incidentes.

Os indígenas Xokleng, puxados pela senhora Kullung Vetcha Teie, de 63 anos, seguirão acampados em frente à Flona, em uma ação de resistência.

A intenção é reverter a situação juridicamente em Brasília, no STF e na Funai.

Salve o povo Xokleng!

Fotos via: Retomada Xokleng.
Fotos via: Retomada Xokleng.
Imagem: Reprodução Retomada Xokleng.
Imagem: Reprodução Retomada Xokleng.

Acompanhe as publicações no perfil do Instagram Retomada Xokleng. 

Com informações de Alass Derivas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.