‘Não temos dinheiro para comer’, diz presidente do CPERS-Sindicato

‘Tem gente pedindo dinheiro emprestado para ir trabalhar’, disse a presidente do CPERS em um discurso emocionado. Foto: Reprodução/Facebook

Sul 21*.-“Não tenho vergonha de chorar e dizer que a nossa categoria está no limite. Nós precisamos de reajuste para a nossa sobrevivência. Não temos dinheiro para comer. Tem gente pedindo dinheiro emprestado para ir trabalhar”, afirmou a presidente do CPERS-Sindicato, Helenir Aguiar Schürer, em um discurso para a categoria, na última sexta-feira (12).

A fala de Helenir aconteceu em frente ao Palácio Piratini, após uma reunião com o secretário-chefe da Casa Civil, Otomar Vivian. A conversa com Otamar, que durou mais de uma hora e meia, aconteceu depois da assembleia geral de professores estaduais, onde foram aprovadas para a pauta de reivindicações da categoria medidas como a reposição salarial emergencial de 28,78%, a realização de concurso público para professores e funcionários e o pagamento em dia dos salários.

A pauta de reivindicações elaborada durante a assembleia foi entregue para Otamar, que se comprometeu a informar, até a próxima terça-feira (16), a data de quando o governador Eduardo Leite (PSDB) irá receber o CPERS para debater as reivindicações da categoria.

*Com informações do CPERS-Sindicato

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.