#JTT: Não devemos abandonar o isolamento, alerta o cardiologista Amberson de Assis

No#JTTDiário #Especial #FiqueEmCasa o médico cardiologista, Amberson de Assis, nos reporta periodicamente, com informações, dicas e orientações imprescindíveis para este momento de máximos cuidados e quarentena. Espalhe esta informação!

O coronavírus não é uma “gripezinha”, alerta o médico Amberson de Assis. Ele é 30 vezes mais letal que o vírus que causa a gripe H1N1. Na epidemia de H1N1 ao longo de 16 meses morreram 20 mil, o coronavíruis por sua vez, em apenas três meses, já matou mais de 20mil pessoas, no mundo. Em torno de 10% dos pacientes com coronavírus desenvolvem a forma grave da doença e precisam de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo). Amberson citou que, numa cidade hipotética com 10 mil habitantes, em que ocorram apenas 100 casos de coronavírus, cerca de 10 pessoas precisarão ser tratados numa UTI. Contudo ele chama a atenção para o fato de que 90% dos municípios brasileiros não possuírem UTI. “Onde elas serão tratadas?” questiona. Esse período em que o nosso estado parou foi fundamental para a estruturação dos serviços de saúde. “Não estávamos preparados para uma epidemia”. Em média, o período mais crítico de uma epidemia dura dois meses. Ainda temos muito trabalho pela frente. “Temos que deixar de imaginar que já podemos realizar uma retomada rápida. Segundo os especialistas, essa retomada deverá ser gradual e planejada para que não percamos o que conseguimos com as duas primeiras semanas de isolamento. Vamos pensar sério, nos cuidar, para dar oportunidade de sofrermos menos com essa epidemia que é séria, de fato.”

 #SCnãoQuerMorrer #Desacato13Anos #RedeDeJornalismoSolidário

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.